Ivan Storti/Santos
Ivan Storti/Santos

Após pausa, Santos busca quarta vitória consecutiva contra o Bahia

Vice-líder do Brasileiro, equipe de Jorge Sampaoli tem jogo difícil no estádio de Pituaçu

Redação, O Estado de S.Paulo

13 de julho de 2019 | 04h30

Três vitórias em sequência na competição, vice-liderança e 18 dias de trabalho intenso na intertemporada. São estes alguns dos itens que oferecem confiança ao elenco do Santos no duelo deste sábado, às 19 horas, contra o Bahia, no estádio de Pituaçu, na retomada do Campeonato Brasileiro, em duelo válido pela décima rodada.

Em segundo na tabela de classificação com 20 pontos, o time do técnico Jorge Sampaoli vive uma ascensão no campeonato e, por estar fora das quartas de final Copa do Brasil, que tiveram rodada no último meio de semana, pôde descansar mais do que o adversário deste sábado. É que o Bahia jogou na última quarta-feira com o Grêmio em Porto Alegre e volta a campo pelo torneio de mata-mata na próxima quarta.

Foram três semanas de trabalho intenso no CT Rei Pelé durante a parada para a Copa América, com dois jogos-treino no meio (vitória diante de São Bento, por 3 a 1; e empate por 1 a 1 contra a Ponte Preta), sempre em regime fechado para a imprensa. Para o lateral-esquerdo Jorge, um período para aprender "coisas novas" e melhorar em aspectos que ainda careciam de aperfeiçoamento: "É incrível, porque ele vem trazendo treinos diferentes. Isso dá mais ânimo aos atletas no dia a dia", relatou o atleta.

Mesmo com um período de preparação maior e vindo de três triunfos consecutivos (contra Ceará, Atlético-MG e Corinthians), o zagueiro Lucas Veríssimo aposta em um confronto difícil contra os comandados de Roger Machado, que no momento ocupam o oitavo lugar na classificação, com 14 pontos.

“O Bahia tem uma equipe muito boa, que respeita muito seu estilo de jogo. Os estudamos e vamos implantar o nosso jeito de jogar. Mas se fizermos o nosso trabalho bem-feito, tenho certeza de que podemos sair com um bom resultado de lá”, afirmou o defensor para o site oficial do clube paulista.

O bom aproveitamento na intertemporada não garante, porém, ausência de problemas na escalação de Sampaoli. O argentino pode ter o desfalque do volante Alison, que foi liberado para acompanhar o nascimento do filho nesta sexta-feira.

Os desfalques certos são os meias Cueva - que ganhou folga após a participação na Copa América com a seleção peruana -, e Evandro - ainda recuperando a parte física após ser contratado -, além do volante Jobson - entorse no tornozelo.

Em meio a decisão contra o Grêmio, pelas quartas de final da Copa do Brasil, o Bahia tem compromisso diante do Santos. O técnico Roger Machado fechou o treino da última sexta-feira e deixou no ar uma pequena possibilidade de fazer testes na equipe. O treinador não poderá contar com Nino Paraíba, com entorse no tornozelo esquerdo.

Sem Nino, a tendência seria que Ezequiel atuasse como titular, mas ele não pôde atuar frente ao Grêmio por já ter disputado a Copa do Brasil pelo Criciúma. Sendo assim, a lógica se dá pela entrada de Flávio, visando ter ritmo de jogo na quarta-feira. Os demais titulares só serão poupados em caso de desgaste físico.

Roger tem como novidades atletas recém-contratados: o zagueiro Marllon e o volante Ronaldo, ambos com condições de enfrentar o Santos, assim como o meia Guerra, que já entrou em campo diante do Grêmio. Fernandão é outro que pode aparecer entre os titulares, caso Gilberto seja preservado. Já Ernando e Rogério foram vetados pelo departamento médico.

"Os jogadores que estão chegando vêm para agregar qualidade, elevar o nível de competitividade. Isso nos dá a certeza de que podemos evoluir como equipe. E não tem ninguém acomodado no grupo, porque a competitividade é muito grande. Quem for jogar, vai se dedicar o máximo para alcançarmos a vitória. Nunca é fácil contra contra o Santos, mas estamos confiantes", disse o treinador.

O Bahia volta ao Brasileirão na oitava posição, com 14 pontos, um atrás do Goiás, primeiro time dentro da zona de classificação para a próxima Copa Libertadores.

FICHA TÉCNICA

BAHIA - Douglas Friedrich; Flávio, Lucas Fonseca, Juninho e Moisés; Gregore, Elton, Ramires e Élber; Artur e Gilberto. Técnico: Roger Machado.

SANTOS - Everson (Vanderlei); Victor Ferraz, Gustavo Henrique (Lucas Veríssimo), Felipe Aguilar e Jorge; Diego Pituca (Alison), Carlos Sánchez e Jean Mota; Marinho, Uribe e Eduardo Sasha. Técnico: Jorge Sampaoli.

ÁRBITRO - Jean Pierre Goncalves Lima (RS).

HORÁRIO – 19 horas.

LOCAL – Estádio de Pituaçu, em Salvador (BA)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.