David Klein / Reuters
David Klein / Reuters

Após perder Gabriel Jesus, Guardiola diz que calendário inglês 'matará' jogadores

Manchester City atuou duas vezes em intervalo de apenas dois dias no torneio nacional

Estadão Conteúdo

03 Janeiro 2018 | 10h58

O técnico do Manchester City, Pep Guardiola, criticou a quantidade de jogos disputados no Campeonato Inglês durante o período festivo entre o fim de dezembro e o início de janeiro, dizendo que calendário vai "matar" os jogadores.

+ Apesar de susto, lesão de Gabriel Jesus traz alívio a clube e CBF

+ Klopp reclama de calendário inglês antes de Liverpool fazer 2 jogos em 48 horas

O City foi uma das equipes que disputou quatro jogos em 11 dias no período do Natal e do começo de 2018, com as duas últimas partidas, contra o Crystal Palace e o Watford, sendo realizada com um intervalo de apenas dois dias.

"O que vi, o que todo mundo vê, nas últimas semanas é quantas lesões os jogadores tiveram", disse Guardiola. "Nós vamos matá-los (os jogadores). A federação, sem importar quem sejam seus chefes, tem que refletir. Isso não é normal".

A ira de Guardiola se dá após o Manchester City perder o atacante Gabriel Jesus por um período entre quatro e seis semanas, como confirmado pelo treinador, por lesão sofrida na partida contra o Crystal Palace. Além disso, no triunfo de terça-feira sobre o Watford por 3 a 1, Kyle Walker reclamou de dores na virilha no final da partida. O treinador disse que o seu jogador "pode ter um pequeno problema".

"Eu sei que o show deve continuar, e continuará, sem importar os jogadores que tenhamos", disse Guardiola. "Aqui na Inglaterra, você não protege os jogadores, isso é um grande erro. Você tem que fazê-lo pela qualidade, não pela quantidade. Jogue a cada três, quatro e cinco dias, mas não a cada dois dias. Veja quantos jogadores tiveram lesões musculares nesse período. Mas não importa, o show tem que continuar. E é por isso que haverá jogadores que não terão condições de jogo", concluiu.

Os comentários de Guardiola vieram após o Palace também sofrer baixas no empate sem gols com o City. Scott Dann e Jason Puncheon vão desfalcar o time no restante da temporada por causa de lesões no joelho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.