José Coelho / EFE
José Coelho / EFE

Após perder jogo por causa de prova, Havertz vira herói do Chelsea: 'Esperei 15 anos por isso'

Alemão, que em 2017 ficou fora de uma partida pelas oitavas de final da Liga dos Campeões, foi o autor do gol da vitória sobre o Manchester City

Redação, O Estado de S.Paulo

29 de maio de 2021 | 18h54

Autor do gol do título do Chelsea na Liga dos Campeões, Kai Havertz já teve o estudo como prioridade em relação ao futebol. Em 2017, o alemão, então ainda uma promessa no Bayer Leverkusen, ficou fora de um jogo decisivo com o Atlético de Madrid porque tinha uma prova no mesmo dia do compromisso pelo principal torneio europeu.

A ausência do jogador, que tinha 17 anos na época, fazia parte de um acerto entre o clube e os pais de Havertz. O alemão buscava tirar o International Baccalaureate (IB), um certificado de conclusão do ensino médio que é aceito pelas principais universidades no mundo.

Sem ele em campo, o Bayer Leverkusen empatou com o Atlético de Madrid por 0 a 0, na Espanha, e, como havia perdido por 4 a 2 na ida, acabou eliminado nas oitavas de final da Liga dos Campeões.

Neste sábado, após exatos quatro anos, dois meses e 15 dias daquele 15 de março de 2017, Havertz saiu de campo como o herói do segundo título europeu do Chelsea. O alemão, que custou 71 milhões de libras (R$ 500 milhões na cotação da época) ao time inglês, recebeu lançamento de Mount, aos 41 minutos do primeiro tempo, passou por Ederson e empurrou para o gol.

Coincidentemente foi o primeiro gol de Havertz em um jogo de Liga dos Campeões após 20 atuações. Ele se tornou apenas o nono jogador na história a marcar nesta situação em uma decisão em uma lista que conta com os brasileiros Carlos Alberto e Belletti por Porto e Barcelona, respectivamente.

"Eu não sei o que dizer. Realmente não sei o que dizer. Esperei muito tempo por isso", afirmou Havertz. "Esperei 15 anos por este momento e agora está aqui", completou, exibindo o troféu de campeão.

Capitão do Chelsea, Azpilicueta elogiou o companheiro. "Ele já é uma estrela. Nos deu o título da Liga dos Campeões", afirmou. Não só por isso (o gol), ele correu como um louco. Isso é o trabalho em equipe, é por isso que ele merece."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.