Cesar Greco
Cesar Greco

Após perder meia Moisés, técnico do Palmeiras critica violência do Linense

Camisa 10 do Palmeiras deixou com o campo com uma torção de joelho ainda no primeiro tempo

Estadão Conteudo

19 Fevereiro 2017 | 19h42

O técnico do Palmeiras, Eduardo Baptista, ficou irritado neste domingo mesmo com a vitória do seu time por 4 a 0 sobre o Linense, pelo Campeonato Paulista, em Araraquara (SP). Na opinião dele, houve excesso de jogadas duras da equipe adversária, principalmente no lance no primeiro tempo em que o meia Moisés sofreu uma lesão no joelho esquerdo e virou dúvida para os próximos jogos.

"A gente fica triste por ele. O Linense extrapolou na violência, foi o Moisés e poderia ter tido até mais. Meu time sempre virá para jogar futebol, vai perder, empatar ou ganhar, mas vai jogar para ganhar", afirmou o treinador na entrevista coletiva. Moisés deixou o estádio logo depois do lance, ocorrido aos 11 minutos de jogo, e foi transferido para São Paulo para ser submetido a exames.

O meia fazia o segundo jogo do ano pelo Palmeiras, pois ficou fora dos primeiros compromissos para se recuperar de uma cirurgia para a retirada de quatro pinos no pé esquerdo. Depois da disputa de bola, Moisés chorou bastante e, ainda no campo, foi consolado pelos companheiros de time. "Tivemos tanto cuidado com ele, preparamos para este momento e vemos em um lance triste, mas é o futebol. Vamos rezar, o choro talvez seja o susto da dor. Se não puder jogar na quarta-feira, já vamos pensar em outros nomes", afirmou Eduardo Baptista.

O próximo jogo do Palmeiras será nesta quarta-feira contra o Corinthians, na arena do rival. Na sequência, a equipe alviverde recebe a Ferroviária, no sábado, no estádio Allianz Parque, em São Paulo. O elenco volta a treinar nesta segunda à tarde, na Academia de Futebol.

Mais conteúdo sobre:
Palmeiras futebol Palmeiras

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.