Após perder Renato Cajá, Ponte Preta negocia meia Roni com o Chiapas, do México

Após liberar Renato Cajá para o futebol dos Emirados Árabes Unidos, a Ponte Preta liberou, nesta quarta-feira, o meia Roni para defender o Chiapas, do México. O jogador era apenas reserva com o técnico Guto Ferreira. Apesar do clube campineiro não oficializar a transferência, o diretor de futebol do time mexicano, Adalberto Palma, confirmou que o atleta foi contratado. Ele era visto como um plano B da diretoria, que conversava com o meia Luis Fariña, do Racing, da Argentina.

Estadão Conteúdo

22 de julho de 2015 | 20h49

"Está próximo de chegar o último reforço do Brasil. Tive problemas (com Luis Fariña) por causa do clube ao qual ele pertence. Ele busca a nacionalidade europeia, então nós optamos por Roni Gleison, um meia ofensivo", destacou Palma, em entrevista ao site da ESPN mexicana.

Roni é o terceiro sul-americano anunciado pelo Chiapas para a temporada 2015/2016. Antes, já anunciara as chegadas do zagueiro argentino Insaurralde, que estava no Spartak Moscou (Rússia), e do volante chileno Francisco Silva, que estava no Brugge (Bélgica) e foi campeão da Copa América com o Chile.

Enquanto Roni deixa o time, a diretoria trabalha para a chegada de mais um atacante para a sequência do Campeonato Brasileiro. Edgard Junio, do Atlético Paranaense, deve ser envolvido em uma transferência por empréstimo até o final do ano.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPonte PretaRoni

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.