Reprodução
Reprodução

Após perna amputada, goleiro da Chapecoense tem quadro de 'evolução'

Jackson Follmann foi um dos únicos resgatados com vida do acidente

Ciro Campos, enviado especial a Medellín, O Estado de S.Paulo

30 de novembro de 2016 | 16h20

Boletim médico divulgado na manhã desta quarta-feira confirmou que o goleiro reserva da Chapecoense, Jackson Follmann, apresenta quadro de "evolução", apesar de seguir internado na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital San Vicente Fundación de Rionegro, perto da cidade de Medellín, na Colômbia.

"O Hospital San Vicente Fundación de Rionegro informa o estado do paciente Jackson Follmann continua em estrita observação médica na Unidade de Cuidados Intensivos", informou boletim médico assinado pelo diretor-médico do hospital, Ferney Rodriguez Tobón.

Follmann foi um dos seis sobreviventes ao acidente aéreo sofrido pela delegação da Chapecoense na madrugada de terça, perto de Medellín. O time viajava para a Colômbia para disputar o primeiro jogo da final da Copa sul-americana.

Encaminhado ao hospital, o jogador de 24 anos precisou ter amputada a perna direita. Agora a maior preocupação dos médicos é com a perna esquerda, que apresenta lesões graves. "Assim como comunicou-se ontem, a perna direita teve que ser amputada pela gravidade das lesões. O controle da perna esquerda, como do paciente em geral, continua em evolução e estamos atentos na fase de estabilização", registrou o boletim médico.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.