Ivan Storti/Santos
Ivan Storti/Santos

Após pior derrota na Vila desde 2008, Santos mira encerrar série negativa no Rio

Jorge Sampaoli deve esboçar uma formação titular para o jogo contra o líder Flamengo, na quinta-feira

Redação, Estadão Conteúdo

23 de setembro de 2019 | 04h30

Ao ser batido por 3 a 0 pelo Grêmio na noite do último sábado, na Vila Belmiro, o Santos amargou a sua pior derrota no estádio em 11 anos. O time não era superado por três ou mais gols de diferença no estádio desde o dia 22 de junho de 2008, quando foi vencido pelo Goiás por 4 a 0 no Campeonato Brasileiro.

Naquela ocasião, a equipe goiana surpreendeu os anfitriões com um gol de Romerito, dois de Iarley e um de Alex Terra. Desta vez, ao cair desta forma ruim diante dos gremistas, o clube paulista também perdeu uma invencibilidade de mais de um ano em seu alçapão, onde havia sido derrotado pela última vez em 1º de agosto de 2018, quando o Cruzeiro saiu de campo com uma vitória por 1 a 0 no confronto de ida das oitavas de final da Copa do Brasil.

Após amargar este revés na Vila, o time santista voltou aos treinos já no último domingo, quando os jogadores que não foram titulares contra o Grêmio venceram a equipe sub-20 do clube por 4 a 1, com gols de Cueva, Derlis González, Luan Peres e Felipe Jonatan. Estes três primeiros que balançaram as redes não foram aproveitados na partida de sábado pelo técnico Jorge Sampaoli, sendo que o meia peruano sequer foi relacionado para o duelo válido pela primeira rodada do segundo turno do Brasileirão.

O time santista volta a treinar na tarde desta segunda-feira, no CT Rei Pelé, onde o treinador argentino deverá começar a esboçar uma formação titular para o jogo contra o Fluminense, quinta-feira, às 20 horas, no Maracanã, pela 21ª rodada da competição nacional. No Rio, a equipe tentará encerrar uma série negativa após ser derrotado por 1 a 0 pelo Flamengo, no Maracanã, e ser atropelada pelo Grêmio na Vila Belmiro.

Com os resultados ruins nas últimas rodadas, o Santos, terceiro colocado do Brasileirão, com 37 pontos, viu a vantagem do líder Flamengo subir para oito pontos e a distância para o vice-líder Palmeiras saltar para cinco. Para completar, a equipe alvinegra agora está apenas um à frente do Internacional, o quarto colocado. Corinthians e São Paulo, ambos com 35 pontos, também têm chances de ultrapassar o time da Baixada Santista nesta próxima jornada do torneio nacional.

No Maracanã, o Santos não poderá contar com o comando na beira do campo de Sampaoli, suspenso pelo acúmulo de cartões amarelos. Este último que ele tomou foi aplicado pelo juiz quando o comandante mostrava forte destempero emocional já no primeiro tempo contra o Grêmio, período que terminou empatado por 0 a 0 antes de o seu time levar três gols na etapa final.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.