Reprodução / FlaTV
Reprodução / FlaTV

Após problemas em plataforma, Flamengo libera transmissão de jogo gratuitamente no youtube

Torcida reclamou de diversas dificuldades para acessar o MyCujoo, onde o time tinha planejado passar a partida a quem pagasse R$ 10

Redação, Estadão Conteúdo

05 de julho de 2020 | 16h52

O Flamengo decidiu liberar a transmissão da partida contra o Volta Redonda, pela semifinal da Taça Rio, gratuitamente através do seu canal no youtube, após os torcedores relatarem diversos problemas no site de streaming MyCujoo. Anteriormente, o clube havia condicionado a possibilidade de assistir à partida ao pagamento de R$ 10 para quem não fosse sócio-torcedor.

Neste domingo, tanto sócios-torcedores rubro-negros quanto torcedores que fizeram o pagamento para ver apenas esta partida relataram problemas para se registrar e acessar o MyCujoo. O site justificou que seria um problema no sistema que processa os pagamentos, devido à alta procura para a partida.

Mesmo com a tentativa do site de resolver os problemas, o Flamengo decidiu transmitir a partida com imagens e áudio em seu canal no youtube, a FlaTV. O clube e o MyCujoo ainda não informaram se o dinheiro de quem pagou para assistir será devolvido.

A decisão do Flamengo de cobrar pela transmissão da partida causou enorme polêmica entre torcedores, com muitos criticando a atitude da diretoria. Os muros da Gávea chegaram a ser pichados com o presidente rubro-negro, Rodolfo Landim, sendo chamado de 'ganancioso'. Ainda assim, aparentemente ainda houve uma grande quantidade de interessados em pagar pelo jogo.

Quem se classificar na partida entre Flamengo e Volta Redonda enfrentará Fluminense ou Botafogo na final da Taça Rio. Caso vença o segundo turno do Campeonato Carioca, o Flamengo será campeão de forma antecipada, já que venceu a Taça Guanabara e fez a melhor campanha geral no torneio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.