Daniel Teobaldo
Daniel Teobaldo

Luxemburgo admite 'momento complicado' no Cruzeiro

Técnico tem garantias de que ficará no cargo até o fim do Brasileiro

Estadão Conteúdo

31 de agosto de 2015 | 09h33

Dois dias após prometer que o Cruzeiro não seria rebaixado, o técnico Vanderlei Luxemburgo admite que o time mineiro vive situação "complicada" no Brasileirão. O treinador tem a garantia de que permanecerá com o Cruzeiro até o fim, mesmo que esse fim seja a Segunda Divisão. A diretoria do clube mineiro admitiu ter errado com a demissão de Marcelo Oliveira, agora no Palmeiras, e jura de pés juntos que não cometerá o mesmo erro com Luxemburgo.

O técnico, que nunca sentiu o gostinho amargo do rebaixamento, precisa se desdobrar para arrumar a casa, como ele memso admite. De bicampeão nacional, o Cruzeiro se sustenta fora da zona de descenso, o Z-4, graças ao número de vitórias comparado aos concorrentes, uma a mais do que Goiás e Coritiba, seus adversários com o mesmo número de pontos, 22. A fase é péssima. Domingo, o Santos foi a Minas e ganhou de 1 a 0, em sua primeira vitória fora de casa. Tanto comissão técnica quando jogadores sabem que estão sozinhos, abandonados pelo torcedor. Diante do Santos, havia 8 mil torcedores no Mineirão.

O elenco, no entanto, se recusa a jogar a tolha. "A gente tem de nos fortalecer. A gente tem a possibilidade de, na próxima partida, reverter a situação. Infelizmente vem acontecendo isso (derrotas), mas a gente vai virar. Acredito. É preocupante porque a gente cria as oportunidades, mas perde", disse o goleiro Fábio. Luxemburgo também entende que o time está junto e unido, e por isso acredita na salvação. "O momento é ruim. Chegamos no ataque três ou quatro vezes e não fizemos gol. O Santos deu um chute e fez o gol. É o momento de juntar forças para sair dessa situação o mais rápido possível", disse Alisson. "Não podemos baixar a guarda. A torcida pode cobrar, porque fomos contratados para dar alegria ao torcedor. Não tem nada o que falar para eles, é levantar a cabeça e trabalhar. A gente chega, chega, chega e não consegue fazer gol. Temos de ter tranquilidade para fazer acontecer", disse Willian.

A tabela do Brasileiro não é boa para o Cruzeiro, mas o time terá de tirar forçar para superar rivais melhores. O próximo adversário é a Ponte Preta, fora de casa. A equipe de Campinas perdeu para o São Paulo e agora também precisa dos pontos para se recuperar. Depois, o time mineiro recebe o Figueirense, sai para enfrentar o Flamengo e faz clássico regional com o Atlético. Só pedreira. Na próxima rodada, se bobear, se junta ao grupo em alerta no Z-4.

LUXEMBURGO

"O momento é complicado", disse Luxemburgo ao citar a queda de confiança do elenco após mais uma derrota. "Os jogadores ficam sem confiança e precisamos ter calma, entender que essa é a realidade do Cruzeiro e temos de passar por ela." Na avaliação do técnico, o Cruzeiro fez boa partida por conseguir se defender bem das investidas santistas. Contudo, foi surpreendido pelo único chute em gol do rival durante toda a partida. Ricardo Oliveira acertou bela finalização aos 42 minutos do primeiro tempo. "Neutralizamos o Santos e os contra-ataques, mas o cara acertou um chute de fora da área."

Pressionado pela torcida, Luxemburgo agradeceu o apoio do modesto público que compareceu ao Mineirão. "A torcida entendeu. Se quiserem me vaiar, tudo bem. Não jogo bola, mas que deixem os jogadores jogarem. A torcida foi fantástica, ajudou o time, que tentou o tempo todo e nunca se acomodou. Não vejo falta de empenho, grupo dividido, e sim futebol criando uma instabilidade em função de uma transição. Temos de ter calma para passar por isso."

A preocupação de Luxemburgo se devia aos recentes protestos de torcedores contra as atuações do Cruzeiro nas últimas semanas. No sábado, o último treino do Cruzeiro antes da partida contra o Santos foi precedido de críticas e ofensas a jogadores e técnico na porta do CT. Cerca de 200 torcedores compareceram. Prevendo os protestos, o treinador já havia pedido na sexta que a torcida mostrasse compreensão ao momento difícil do time.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.