Rubens Chiri/Divulgação
Rubens Chiri/Divulgação

Após protesto, Alan Kardec diz temer pela segurança do São Paulo

'Temos de manter a cabeça no lugar', declara atacante

CIRO CAMPOS, Estadão Conteúdo

30 Março 2015 | 18h37

O protesto de parte da torcida do São Paulo nesta segunda-feira, no CT da Barra Funda, deixou o time em alerta com a segurança para a partida na Argentina, quarta-feira, contra o San Lorenzo, pela Copa Libertadores. Na manifestação, os gritos de "se não ganhar, não volta para o Brasil" foram recorrentes e, segundo o atacante Alan Kardec, o clube precisa estar atento com a integridade do elenco.

"Estamos com a segurança um pouco ameaçada, mas temos que manter a cabeça no lugar e entender que, por trás dessas cobranças, há a espera por mais dedicação e luta dentro de campo", comentou o atacante. Autor de dois gols na vitória sobre o Linense, no último domingo, Alan Kardec é o favorito para assumir a vaga de titular no setor ao lado de Alexandre Pato, já que Luis Fabiano é dúvida. O jogador tem uma contratura na coxa esquerda e não deve viajar para Buenos Aires.

A manifestação teve faixas, gritos e foguetório em frente ao CT da Barra Funda. No dia anterior, a torcida havia protestado em frente ao portão principal do Morumbi e ironizou os treinos do time ao simular em um pequeno gramado as atividades da equipe. "Não foi a primeira vez que aconteceu (protestos) e nem será a última. É nesse misto de emoções que vive o torcedor. Sabemos o que pode ser feito a mais para que o torcedor volte a nos apoiar", explicou.

Kardec disse que os jogadores devem amenizar a pressão ao buscar se concentrar em ações positivas que podem fazer na partida, como boas jogadas e gols, mas comentou que a diretoria deve ficar atenta a possíveis atos hostis em caso de tropeço em Buenos Aires. "A partir do momento em que diretoria pensar que os jogadores possam ser ameaçados, a preocupação pode aumentar. Vale a segurança individual de cada um, cada um sabe o que pode fazer para si", comentou o atacante.

O São Paulo embarca para Buenos Aires na manhã desta terça-feira. Já na capital argentina a delegação vai ao estádio do San Lorenzo fazer um treino de reconhecimento à noite, no mesmo horário marcado para a partida de quarta. O elenco retorna à capital paulista na quinta pela manhã.

Mais conteúdo sobre:
futebol São Paulo FC Alan Kardec protesto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.