Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Após quarta rodada sem gols, Cuca cobra Palmeiras mais eficiente

Técnico afirma que time tem vacilado para finalizar e nega que sequência de jogos seja a culpada por má fase

O Estado de S. Paulo

08 de junho de 2017 | 07h00

A insegurança do Palmeiras na hora de finalizar a gol preocupa o técnico Cuca. Na noite desta quarta-feira, após a derrota por 1 a 0 para o Coritiba, no Couto Pereira, pelo Campeonato Brasileiro, o treinador afirmou que precisa trabalhar com o time a conclusão de jogadas para evitar o desperdício de oportunidades, como ocorrido na última partida.

"Quando tem duas ou três chances no começo do jogo e faz o gol o jogo fica a teu caráter. Mas quando não faz, automaticamente vai criando uma instabilidade", lamentou o treinador, que completou 54 anos em noite de derrota. O resultado levou o Palmeiras a chegar ao quarto jogo seguido sem marcar gols no Campeonato Brasileiro.

O rendimento ruim do ataque preocupa Cuca, pois para o treinador, a equipe está muito abaixo do real potencial. "Tem quatro jogos no Brasileiro que a gente não faz gol. Apesar de estar criando, com mais oportunidadess do que o dono da casa, o time não está concluindo e não está tendo eficiência para fazer o gol. E isso é fundamental no futebol", comentou Cuca.

"Faltou colocar a bola para dentro. Uma bola que entrasse a gente sairia com a vitória. É para lamentar não sair com a vitória depois do grande primeiro tempo que fizemos", analisou. O time jogou em Curitiba com seis desfalques. O zagueiro Mina e o atacante Borja estão com a seleção colombiana. Já o zagueiro Edu Dracena, o lateral Jean, o meia Guerra e o atacante Dudu se recuperam de problemas físicos.

No calendário palmeirense da temporada, esta é a pior sequência de resultados, pois são cinco partidas sem ganhar. Além do Brasileiro, a série inclui a derrota para o Inter, por 2 a 1, pela Copa do Brasil, e é maior do que o jejum mais complicado vivido no ano passado. Sob o comando de Cuca, o time passou quatro partidas sem conseguir vencer.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.