Divulgação/Flamengo
Divulgação/Flamengo

Após quase 15 h de viagem, Flamengo chega ao Catar para a disputa do Mundial

Time carioca é recebido por pequeno grupo de torcedores em país onde estreia na próxima terça-feira

Redação, Estadão Conteúdo

14 de dezembro de 2019 | 11h38

Após quase 15 horas de viagem, o Flamengo chegou a Doha, no Catar, onde vai disputar o Mundial de Clubes. O avião em que estavam jogadores, comissão técnica e dirigentes do clube rubro-negro pousou por volta das 8 horas (de Brasília) deste sábado.

Um pequeno grupo de torcedores fez festa na chegada da delegação ao hotel em Doha. Eles não tiveram contato com os jogadores, mas gritaram frases de apoio aos atletas, que acenaram para agradecer o carinho.

Os mais festejados foram o técnico Jorge Jesus e o atacante Gabriel, que mais uma vez recebeu pedidos para ficar no Flamengo na próxima temporada. O artilheiro do time rubro-negro ainda não decidiu seu futuro. Ele pertence à Inter de Milão, da Itália.

O treinamento deste sábado foi suspenso em razão do cansaço da viagem. O clube informou que a primeira atividade em Doha será na manhã do domingo, no Abdullah Bin Khalifa Stadium, casa do Al-Duhail, líder da Liga do Catar.

"O voo foi maravilhoso, tranquilo. Cerca de 14 horas de voo sempre pesam um pouquinho. Mas foi tudo muito bem organizado, desde a saída do aeroporto", disse o vice de futebol, Marcos Braz, ao chegar ao hotel.

Braz disse que alguns jogadores e parte da comissão técnica irão ao Jassim Bin Hamad Stadium assistir ao duelo entre Al Hilal, da Arábia Saudita, e Espérance, da Tunísia, neste sábado. O vencedor deste confronto enfrentará o Flamengo nas semifinais, na terça-feira, às 14h30 (de Brasília).

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

E o Mister @jorgejesus recebeu o carinho da Nação em Doha. #OSonhoDaNação #ClubWC

Uma publicação compartilhada por Flamengo (@flamengo) em

Tudo o que sabemos sobre:
futebolFlamengoMundial de Clubes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.