Kirill Kudryavtsev/AFP
Kirill Kudryavtsev/AFP

Após quatro anos, Varane celebra volta por cima e classificação da França

Zagueiro marcou o primeiro gol na vitória da França sobre o Uruguai nas quartas de final

Glauco de Pierri, enviado especial / Nizhny Novgorod, O Estado de S.Paulo

07 Julho 2018 | 10h06

Maracanã, 4 de julho de 2014. Aos 12 minutos do primeiro tempo, falta pela esquerda do ataque da Alemanha. Toni Kroos levanta para a área adversária o zagueiro alemão Hummels ganha na subida do defensor Raphael Varane e faz o gol da vitória de sua seleção nas quartas de final da Copa do Mundo. Nijni Novgorod, 6 de julho de 2018. Quatro anos e dois dias depois de ter falhado no gol da eliminação de sua equipe, Varane ganha sua redenção. Aos 39 minutos do primeiro tempo, ele atacou a bola levantada para a área e marcou o primeiro gol da França na vitória por 2 a 0 sobre o Uruguai, pela mesma fase do Mundial na Rússia.

+ Edu Gaspar diz que 'não é fácil ser Neymar' e lamenta queda: 'Dor que sangra'

+ Alarme de incêndio acionado por engano dá susto em seleção da Suécia

+ Varane alerta seleção da França para Lukaku: 'Problema para qualquer defesa'

Muito elogiado pelo técnico Didier Deschamps após a partida, que afirmou que estava feliz pelo desempenho do jogador, Varane dividiu os méritos da vitória com todo o grupo francês. "Temos uma equipe jovem, mas que mostra muita maturidade desde o início da competição", afirmou Varane logo após a vitória sobre o Uruguai. "Somos capazes de jogar em diferentes estilos, com marcação forte, mas também com toques rápidos e em velocidade", afirmou o zagueiro.

"Jogar em qualquer clube da Europa nos dá experiência. Todo mundo tem uma vida diferente no seu clube, mas existe uma ideia central na seleção. É isso que nos fortalece", disse Varane. "Nossos jogadores jogam nos maiores clubes da Europa, com diferentes treinadores e táticas. Trabalhamos em diferentes estilos de jogo, e é também por isso que temos a capacidade de jogar de muitas formas. Nós não jogamos da mesma maneira na Espanha, Itália, Inglaterra, França ou em outro lugar", completou.

A França passou das quartas de final de uma Copa do Mundo pela sexta vez - a última havia sido em 2006, quando venceu Portugal na semifinal, mas perdeu a decisão contra a Itália, nos pênaltis, após o empate em 1 a 1 no tempo normal. Na terça-feira, encara a Bélgica às 15h (horário de Brasília), em São Petersburgo.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.