Elvis González/EFE
Elvis González/EFE

Após queda do Talleres na Libertadores, Guiñazú confirma aposentadoria

Com passagem por Inter e Vasco, volante se despede do futebol aos 40 anos

Redação, Estadão Conteúdo

01 de março de 2019 | 19h57

Dois dias após a queda do Talleres na fase preliminar da Copa Libertadores, o volante Pablo Guiñazú confirmou nesta sexta-feira a aposentadoria. Aos 40 anos, o ídolo do Internacional anunciou sua despedida nesta tarde após reunião com a diretoria do clube argentino, de Córdoba.

"Foi a decisão mais difícil da minha vida, porque a única coisa que sei fazer é jogar futebol. Agora estou parando de jogar diante da minha família, meus amigos, companheiros e corpo de trabalhadores deste clube", disse Guiñazú em evento realizado no estádio do clube, com a presença de diretores, jogadores e até torcedores.

Apesar da queda recente na Libertadores, o então jogador se destacou nas duas partidas do Talleres contra o São Paulo, na segunda fase preliminar. O time argentino eliminou o brasileiro, o que acabou gerando crise interna no clube do Morumbi.

Guiñazú teve sua carreira fortemente ligada ao futebol brasileiro. Foi pelo Internacional que ele faturou seus principais títulos de sua trajetória. Ele participou da conquista da Libertadores de 2010 e da Copa Sul-Americana de 2008, além de quatro Estaduais.

Ele também defendeu as cores do Vasco, mas com menor brilho, em uma fase difícil do clube carioca. Mesmo assim, faturou o Campeonato Carioca em 2015 e 2016. Neste mesmo período, esteve em campo no rebaixamento à Série B do Campeonato Brasileiro, em 2015.

Em sua longa carreira, o argentino também vestiu as camisas do Newell's Old Boys, Perugia, Independiente, Saturn e Libertad. Pela seleção do seu país, teve poucas chances e participações discretas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.