Após queda, Drogba valoriza campanha marfinense

Uma das maiores esperanças do continente africano nesta Copa do Mundo, o atacante Drogba evitou lamentar a eliminação da Costa do Marfim e preferiu valorizar a campanha da sua equipe na África do Sul. Os marfinenses encerraram sua participação na primeira fase com uma vitória, um empate e uma derrota, para a seleção brasileira.

AE, Agência Estado

25 de junho de 2010 | 15h25

"Nossa Copa do Mundo acabou hoje. Mas acho que podemos ficar orgulhosos diante do que fizemos contra Portugal e Brasil, mesmo que tenhamos perdido", declarou o artilheiro do último Campeonato Inglês, pelo Chelsea.

Para Drogba, a Costa do Marfim fez uma boa campanha, apesar de figurar em um dos grupos mais disputados do Mundial. "Estávamos em uma situação difícil para nos classificarmos. Acho que os rankings da Fifa foram respeitados. Estamos decepcionados, mas ao mesmo tempo não podemos ficar desapontados em ser eliminados em um grupo como este"

"Para um país como a Costa do Marfim, estar em uma Copa do Mundo por duas vezes seguidas é algo fantástico. Não tivemos sorte, mas ao mesmo tempo estamos felizes", reforçou o atacante, autor de um gol nesta Copa, justamente na derrota para o Brasil, por 3 a 1.

Nesta sexta, a Costa do Marfim faturou sua primeira vitória, ao superar a Coreia do Norte por 3 a 0. O resultado, porém, não foi suficiente para garantir a equipe africana nas oitavas de final. O time precisava vencer por pelo menos oito gols de diferença, além de contar com um triunfo do Brasil sobre Portugal, na outra partida da rodada.

"Jogamos bem e tivemos muitas oportunidades de gol. Se estivéssemos um pouco mais tranquilos e tomado as decisões corretas, poderíamos ter marcado mais gols", lamentou Drogba.

Tudo o que sabemos sobre:
Copa 2010futebolCosta do MarfimDrogba

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.