Paulo Fernandes / vasco.com.br
Paulo Fernandes / vasco.com.br

Após queda na Taça Guanabara, Zé Ricardo lembra foco do Vasco na Libertadores

"Queríamos estar classificados, mas a nossa ideia desde o início da temporada foi dar um foco maior na Libertadores"

Estadão Conteúdo

05 de fevereiro de 2018 | 09h50

Depois de comandar o Vasco na vitória por 3 a 1 sobre o Volta Redonda, na tarde deste domingo, em São Januário, o técnico Zé Ricardo comentou o fato de que o resultado acabou não sendo suficiente para levar a equipe às semifinais da Taça Guanabara, o primeiro turno do Campeonato Carioca. O treinador não deixou de lamentar a eliminação, mas lembrou que essa queda também foi fruto do fato de que precisou focar mais a disputa da Copa Libertadores neste momento.

+ Confira a tabela da Taça Guanabara

"Queríamos estar classificados, mas a nossa ideia desde o início da temporada foi dar um foco maior na Libertadores, que é a grande competição que estamos disputando no momento. Sabíamos que seria difícil classificar, principalmente depois daquele resultado em Bacaxá, mas mostramos no primeiro tempo que podemos estamos num nível bom. Gostei bastante da atuação da equipe. Tivemos o controle da partida. É importante dizer que o Bangu fez por merecer a segunda vaga", afirmou o comandante, em entrevista coletiva concedida após o confronto.

Pela Libertadores, o Vasco praticamente já assegurou classificação à próxima fase ao conseguir uma excelente goleada por 4 a 0 sobre o Universidad Concepción, no Chile, no duelo de ida do estágio qualificatório para o de grupos da competição continental. O confronto de volta deste mata-mata será nesta quarta-feira, às 21h45, no Rio, onde o time vascaíno poderá até perder por 3 a 0 para avançar. Porém, Zé Ricardo alertou que a vaga na próxima fase ainda não foi conquistada.

"Fui bem claro com os atletas: a principal surpresa desse início de Libertadores foi a nossa vitória por uma diferença tão grande. Foi um surpresa até para mim, muitos não acreditavam que seria daquela forma. Deixei bem claro para eles também que a maior tragédia pode ser a nossa eliminação. Então, temos que fazer o nosso jogo e encarar o adversário com respeito, até porque eles terminaram o último Campeonato Chileno em terceiro lugar, deixando equipes de tradição fora da Libertadores", enfatizou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.