Darren Staples/Reuters
Darren Staples/Reuters

Após rebaixamento no Campeonato Inglês, técnico do Swansea pede demissão

Carlos Carvalhal optou por não renovar o seu contrato com o clube do País de Gales

Redação, Estadão Conteúdo

18 de maio de 2018 | 11h42

O técnico Carlos Carvalhal pediu demissão do comando do Swansea, nesta sexta-feira, após optar por não renovar o seu contrato com o clube do País de Gales em acordo mútuo entre as partes. A decisão foi oficialmente confirmada após o time ter amargado o rebaixamento à segunda divisão do Campeonato Inglês no último domingo, depois de sete anos seguidos na elite nacional.

+  Tabela do Campeonato Inglês

+ Chuteiras de Salah viram peça de museu junto a relíquias egípcias

O treinador português de 52 anos havia sido contratado anteriormente em dezembro, quando substituiu Paul Clement, apenas três dias após deixar o comando do Sheffield Wednesday, equipe que hoje integra a segunda divisão inglesa.

  Após assumir o Swansea, Carvalhal venceu cinco dos nove jogos iniciais à frente do time no Campeonato Inglês, chegando a levá-lo ao 13º lugar da tabela de classificação. Entretanto, a equipe voltou a cair de forma vertiginosa ao somar apenas três pontos nos últimos 27 que estiveram em disputa na reta final do Campeonato Inglês.

O Swansea encerrou a sua campanha em 18º lugar, encabeçando a zona de rebaixamento da competição, e teve a sua queda selada com uma derrota por 2 a 1 para o Stoke City, em casa. Ao confirmar a saída de Carvalhal, o clube galês agradeceu pelos serviços prestados pelo comandante e desejou sorte na continuidade de sua carreira.

"Queremos dizer obrigado a Carlos pelo seu entusiasmo, seu trabalho duro e seu compromisso desde a sua chegada ao clube, em dezembro. Naturalmente, estamos decepcionados com o rebaixamento e, depois falarmos com Carlos, acordamos que o melhor para ambas as partes é ir em uma nova direção", afirmou Huw Jenkins, presidente do Swansea, em comunicado no qual o clube prometeu agora buscar a contratação de um novo treinador para a próxima temporada do futebol europeu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.