Reprodução/Sevilla Youtube
Reprodução/Sevilla Youtube

Após recuperar forma física, Arana luta por espaço no Sevilla e sonha com seleção

No clube espanhol, lareal-esquerdo disputou apenas três partidas na última temporada após ser contratado por 11 milhões de euros

Estadão Conteúdo

10 Julho 2018 | 12h46

O lateral-esquerdo Guilherme Arana foi bastante contestado no Sevilla no final da última temporada pela dificuldade de entrar em forma. A imprensa espanhola chegou a informar que, caso o jogador se reapresentasse acima do peso, ele poderia ser emprestado a outro clube.

+ Após disputar a Copa pelo Uruguai, Torreira deixa Sampdoria e vai para o Arsenal

+ Barcelona renova com lateral da base e define multa de 200 milhões de euros

+ Bremer comemora acerto com o Torino: 'Todo jogador sonha em jogar na Europa'

Em entrevista ao site do time espanhol, o jogador admitiu a dificuldade para entrar na medida certa no primeiro semestre. A expectativa agora, segundo ele, é ter mais oportunidades entre os titulares e ser convocado para a seleção brasileira.

O primeiro passo para conquistar os objetivos foi dado. Na reapresentação dos atletas na última semana, o técnico Pablo Machín elogiou a forma física do brasileiro. "Vi as declarações do treinador. Me dão confiança e espero corresponder dentro de campo", disse o brasileiro.

"Sabia que teria que chegar bem para a pré-temporada, porque na passada estava muito acima do peso. O (Joaquín) Caparrós (diretor de futebol) e o presidente (José Castro Carmona) conversaram comigo para que melhorasse a forma física. Trabalhei muito para chegar bem", afirmou.

Arana foi contratado pelo Sevilla junto ao Corinthians em dezembro do ano passado por 11 milhões de euros (cerca de R$ 42,6 milhões, na cotação da época). Sob o comando do técnico Vincenzo Montella e, posteriormente, de Caparrós, que assumiu interinamente, o jogador disputou apenas três partidas na temporada.

"Estou trabalhando bastante. Meus companheiros também estão me ajudando dentro de campo. Espero conseguir mostrar meu valor com essa camisa e também fazer o primeiro jogo dentro do nosso estádio. Me sinto ansioso e contente", afirmou o brasileiro.

Machín assumiu a equipe em maio deste ano e agora Arana vive a expectativa de ter mais oportunidades. "Ele é um bom treinador. Conversa muito com a gente, nos transmite confiança. Trabalha muito forte. Tenho a certeza de que nesta temporada o Sevilla trará muitas alegrias aos torcedores", afirmou.

A titularidade no Sevilla é a grande oportunidade de o jogador aparecer para a seleção brasileira. Os laterais convocados por Tite para a Copa da Rússia, Marcelo e Filipe Luis tem, respectivamente, 30 a 32 anos. Arana, com 21, é um dos nomes cotados para a provável renovação de olho no Mundial do Catar de 2022.

"Tenho consciência da exigência do futebol espanhol e tenho como objetivo ser convocado para a seleção. Participei das seleções de base do Brasil e agora quero fazer um bom trabalho pelo Sevilla para ser lembrado pelo time principal", finalizou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.