Rubens Chiri/São Paulo FC
Rubens Chiri/São Paulo FC

Após recusa de Renato Gaúcho, Diego Aguirre é outro treinador a dizer não ao Corinthians

Time alvinegro se assustou com a contraproposta do uruguaio, bem acima do teto salarial proposto, e encerrou as negociações

Redação, O Estado de S.Paulo

22 de maio de 2021 | 13h30
Atualizado 22 de maio de 2021 | 14h53

A diretoria do Corinthians está sofrendo para encontrar um treinador para a vaga de Vagner Mancini, demitido depois da eliminação contra o maior rival Palmeiras, na semifinal do Campeonato Paulista. Dois dias após Renato Gaúcho recusar a proposta para assumir o clube, o uruguaio Diego Aguirre também disse "não" neste sábado.

O entusiasmo para contratar o uruguaio era grande, afinal o treinador conhece bem o futebol brasileiro, tendo passagens por Internacional, Atlético-MG e São Paulo. Contudo, o Corinthians se assustou com a contraproposta do uruguaio, bem acima do seu teto salarial, encerrando as negociações.

Aguirre não treina um clube desde o final do ano passado, quando deixou o Al Rayyan, do Catar, em sua segunda passagem pelo time do Oriente Médio. Mas era visto com bons olhos para ajustar o clube.

Foram dois "nãos" para o Corinthians num intervalo de 48 horas, uma demonstração de que o clube sofrerá para fechar com um nome de peso sem querer abrir os cofres. Mancini ganhava R$ 280 mil mensais e a ideia é não pagar muito acima disso.

O Corinthians estreia no Brasileirão no próximo fim de semana, diante do Atlético-GO. A meta dos dirigentes é ter um técnico efetivo na beirada do campo. No último jogo, diante do Huancayo, pela Copa Sul-Americana, o analista de desempenho do clube, Fernando Lázaro, foi o escolhido para dirigir a equipe na Neo Química Arena.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.