Miguel Locatelli/Athletico
Miguel Locatelli/Athletico

Após recusa, Tiago Nunes diz que foi procurado pelo Atlético de 'maneira honesta'

Técnico do Athletico foi procurado para o lugar de Levir Culpi e investida mineira irritou presidente paranaense

Redação, Estadão Conteúdo

13 de abril de 2019 | 17h54

A tentativa sem sucesso do Atlético-MG de contratar Tiago Nunes irritou o comando do Athletico-PR e também provocou a troca de farpas entre os dirigentes do clube na última sexta-feira. Envolvido na polêmica e após decidir permanecer à frente do clube paranaense, o treinador se manifestou neste sábado e revelou detalhes da negociação, que teria ocorrido "de maneira honesta".

A versão apresentada pelo Atlético-MG, de que Tiago Nunes foi oferecido ao clube, não foi confirmada pelo treinador. Ele declarou que recebeu um contato da diretoria do clube mineiro e também uma proposta oficial. Depois, então, se reuniu com Mario Celso Petraglia, presidente do Conselho Deliberativo do Athletico-PR, para definir o seu futuro - o dirigente afirmara que a postura do clube mineiro foi "antiética" e chamara Rui Costa, novo diretor de futebol do Atlético, de "traíra".

"O contato e, posteriormente, proposta oficial formalizada pelo Atlético Mineiro foi recebida por mim e meu representante de maneira honesta. Cumprimos tudo dentro do correto para que os diretores do Athletico tomassem conhecimento e pudessem analisar a oferta. Em conversa com o Presidente do Conselho Deliberativo do Athletico, Mario Celso Petraglia, decidimos pela minha permanência na instituição que me acolheu tão bem e deu condições para exercer minha função da melhor maneira", afirmou Tiago Nunes em comunicado divulgado em seu perfil no Instagram.

Tiago Nunes também agradeceu o interesse do Atlético-MG. Mas também destacou seu comprometimento com o Athletico-PR, time pelo qual faturou o título da Copa Sul-Americana de 2018.

"Agradeço a lembrança dos profissionais que trabalham na equipe mineira pela proposta e maneira como me trataram nestes últimos dois dias em que mantivemos contato. Sigo meu trabalho com a consciência tranquila e a certeza de que caminhamos na trilha certa para alcançar os objetivos traçados para a temporada", disse.

Sem êxito na negociação por Tiago Nunes, o Atlético-MG segue em busca de um novo técnico. E será dirigido no primeiro duelo da final do Campeonato Mineiro contra o Cruzeiro, neste domingo, no Mineirão, por Rodrigo Santana, técnico do time sub-20.

Neste sábado, o treino do time foi fechado na Cidade do Galo. O interino poderá contar com os retornos do zagueiro Réver, que estava suspenso na derrota por 4 a 1 para o Cerro Porteño, e também do atacante Geuvânio, que não foi inscrito na Copa Libertadores.

O Atlético deve encarar o Cruzeiro com a seguinte formação: Victor; Guga, Igor Rabello, Réver e Fábio Santos; Adilson, Elias e Cazares; Luan, Ricardo Oliveira e Maicon Bolt (Geuvânio).

"Procuro trabalhar muito em cima do adversário. Minha forma é mais tranquila, de passar o máximo de informação para o elenco, para que eles tenham uma noção maior dentro de campo. Deixá-los bem à vontade dentro do jogo, sabendo os perigos que o adversário pode causar e os momentos que a gente pode, também, usufruir das lacunas que eles venham a deixar", comentou Rodrigo Santana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.