Vitor Silva/SS Press 
Vitor Silva/SS Press 

Após reestreia, Jobson quer a recuperação no Botafogo

Polêmico atacante promete ser mais profissional fora de campo para tirar a equipe carioca da zona de rebaixamento

Estadão Conteúdo

20 de outubro de 2014 | 19h20

O atacante Jobson recomeçou a sua trajetória no Botafogo de forma tímida no empate por 1 a 1 com o Sport, no último domingo, pela 29.ª rodada do Campeonato Brasileiro. Depois de se envolver em diversas polêmicas, ter passagens apagadas por clubes do Brasil e, mais recentemente, do mundo árabe, o atacante quer recuperar o futebol que o destacou e, além disso, atingir um equilíbrio na vida pessoal.

O novo camisa 10 botafoguense comentou a estreia e admitiu ter sentido a falta de ritmo. "Me senti um pouco cansado no final do jogo contra o Sport, mas eu queria ficar em campo e pegar ritmo de jogo para poder mostrar mais. Fiquei muito feliz pelo carinho da torcida, espero corresponder. Quero dar o meu máximo para ajudar", contou o jogador, em entrevista coletiva nesta segunda-feira.

Em 2009, um dos melhores anos de sua carreira, Jobson se destacou no Botafogo por seu futebol veloz, com dribles e a facilidade em fazer gols. E o jogador já projetou em quem quer fazer o seu primeiro gol em seu retorno. "Quem sabe não sai contra o Flamengo, né? Seria até melhor", brincou, em relação ao clássico marcado para o fim de semana - antes o time alvinegro enfrenta o Coritiba, no Paraná, nesta quarta.

O jogador também prometeu uma postura mais profissional fora de campo. Afirmou que para isso tem frequentado uma igreja evangélica junto com o goleiro Jefferson. "A cabeça está muito melhor. Quero corresponder a confiança depositada em mim com muita dedicação nesses últimos nove jogos. Quero ajudar e não trazer problema".

O Botafogo ainda tem nove jogos pela frente no Brasileirão e Jobson é uma das principais apostas para tirar o time da zona de rebaixamento. No momento, é o 17.º colocado da competição, com 30 pontos.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBotafogoJobson

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.