Maxim Zmeyev/Reuters
Maxim Zmeyev/Reuters

Após reunião, Capello permanece no comando da seleção russa

União Russa de Futebol refuta as especulações sobre demissão

Estadão Conteúdo

24 de junho de 2015 | 13h37

Fabio Capello ainda é o técnico da seleção russa. Nesta quarta-feira, após reunião do comitê executivo da União Russa de Futebol, a entidade refutou as especulações de que o treinador seria demitido. Porém, admitiu que ainda há negociações sobre o futuro do italiano.

A permanência de Capello à frente da seleção anfitriã da Copa do Mundo de 2018 vem sendo colocada em dúvida por causa dos maus resultados da equipe. No último deles, neste mês, a Rússia perdeu por 1 a 0 para a Áustria e ficou sob risco de não se classificar para a Eurocopa de 2016.

Isso levou a vários pedidos para que Capello fosse demitido, entre eles um realizado por Vyacheslav Koloskov, um ex-vice-presidente da Fifa, que defendeu que o treinador deixasse a função nesta quarta-feira. Por enquanto, porém, o italiano vai sobrevivendo no cargo.

O presidente da União Russa de Futebol, Nikita Simonyan, explicou que Capello se manteve no cargo após a realização da reunião desta quarta-feira. "As negociações sobre sua continuidade ou um acordo mútuo para rescindir o contrato continuarão", afirmou.

Além dos resultados ruins, que incluem a eliminação na fase de grupos da Copa do Mundo de 2014, outro problema envolvendo Capello é a alta dívida da federação russa com o treinador, que também possui uma elevada cláusula de rescisão do seu contrato.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.