JF Diorio/Estadão
JF Diorio/Estadão

Após reunião com o Procon, Palmeiras vai mudar rede no setor de visitantes e dar desconto

Clube se compromete a testar alterações em área da arena criticada pela falta de visibilidade

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

11 de setembro de 2019 | 13h18
Atualizado 11 de setembro de 2019 | 16h52

O Palmeiras se comprometeu a fazer alterações no setor de visitantes do Allianz Parque após reclamações de falta de visibilidade. Nesta terça-feira, durante o jogo do time com o Fluminense, pelo Campeonato Brasileiro, representantes do órgão dos direitos do consumidor Procon-SP estiveram na arena para fiscalizar o local e se reunir com representantes do clube. Ao fim do encontro, ficou definido que para propiciar uma visão mais adequada do campo, a rede de proteção que cerca o setor terá de ser trocada por uma de outro material.

Segundo os representantes do Procon-SP, a rede não bloqueia a visão do jogo, porém atrapalha e impede a visualização completa do gramado. O órgão se reuniu com o Palmeiras e as duas partes concordaram em trocar a tela por uma estrutura com um material mais adequado. O clube também se comprometeu ainda a promover desconto de R$ 20 no preço do ingresso para visitantes.

O motivo da fiscalização foi a recorrente reclamação de falta de visibilidade no setor destinado à torcida visitante na arena, no Gol Sul. Por determinação de segurança da Polícia Militar (PM), o local é cercado por uma proteção, para evitar o arremesso de objetos no gramado. Por isso, o Palmeiras instalou diversos materiais para cumprir a determinação, como tela de acrílico e, por último, uma rede.

No mês passado, após o jogo pelo Campeonato Brasileiro contra o Bahia, alguns torcedores do time nordestino reclamaram que a rede dificultava a visão do campo. A mesma queixa já havia sido realizada neste ano pela torcida do Athletico-PR e em 2017 pela do Atlético-MG, quando até houve um pedido em conjunto para o reembolso dos ingressos pela falta de visibilidade.

Em nota, o Procon-SP afirmou que vai acompanhar o caso e solicitar um desconto ainda maior no preço do ingresso se o problema com a tela não for resolvido. A redução no valor é uma tentativa de compensar financeiramente o desconforto causado pela visibilidade limitada.

Já o Palmeiras, afirmou ter interesse em resolver a pendência. "Avaliaremos as colocações do Procon e seguiremos estudando alternativas para atender às exigências de segurança dos órgãos competentes. Além do valor inferior cobrado, damos ciência aos torcedores visitantes da existência da rede antes de ele realizar a compra, podendo assim ele optar por não adquirir o ingresso", disse o clube em nota.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.