Divulgação/Boa Esporte
Divulgação/Boa Esporte

Após saída de Ney da Matta, Boa acerta com técnico Tuca Guimarães

Novo treinador estreia pelo clube mineiro neste sábado, contra o Vila Nova

O Estado de S.Paulo

09 Outubro 2018 | 16h02

Depois de comunicar o desligamento de Ney da Matta, o Boa agiu rápido e já acertou com Tuca Guimarães para a sequência da Série B do Campeonato Brasileiro. O novo treinador já falou sobre as suas expectativas para tentar salvar o clube da zona de rebaixamento e confirmou que estreia no sábado, às 16h30, contra o Vila Nova fora de casa, no Serra Dourada, pela 31ª rodada. Tuca comandou o Figueirense em 2016 na elite do futebol nacional.

"A gente sabe que o Boa é uma equipe que tem uma condição física privilegiada, pelos jogos que a gente acompanhou, são jogadores com muita imposição física e a gente chega para tentar tirar o clube desta situação complicada. O Ney (da Matta) foi muito importante para manter o time ainda brigando pela permanência, conseguiu somar 26 pontos, e agora é tentar dar continuidade nesse trabalho porque nós temos oito decisões pela frente", comentou.

Tuca foi apresentado recentemente no São Bernardo para a Série A3 do Campeonato Paulista de 2019, mas já se adiantou para comunicar que o acerto com o Boa é apenas até o final deste ano. "O São Bernardo me liberou para comandar o Boa nesta reta final da Série B, sou muito grato ao clube por esta oportunidade. Meu contrato vai até o final do ano, depois eu volto para São Bernardo do Campo."

Com apenas 26 pontos, o Boa tem a pior campanha da competição - o Juventude, primeiro fora da zona de rebaixamento, tem 32. O clube detém também o rótulo de pior visitante, com apenas uma vitória em 15 jogos, além de cinco empates e nove derrotas.

"Já começar muito forte fora de casa, tentar somar um resultado positivo lá (em Goiânia, contra o Vila Nova). Já cheguei aqui em Varginha, hoje (terça) comando o meu primeiro trabalho com o grupo já pensando nessa primeira decisão", finalizou o novo técnico.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.