Christophe Ena/AP
Christophe Ena/AP

Após se aposentar dos gramados, Thiago Motta vira técnico do time sub-19 do PSG

Ex-volante dirige nesta quarta o seu primeiro treino como comandante da equipe de base do clube

Estadão Conteúdo

18 de julho de 2018 | 11h38

Depois de ter encerrado a sua carreira profissional de jogador na temporada passada do futebol europeu, o brasileiro naturalizado italiano Thiago Motta foi oficialmente confirmado nesta quarta-feira como novo técnico do time sub-19 do Paris Saint-Germain.

+ Dirigente do PSG garante permanência de Neymar e Mbappé

O ex-volante de 35 anos de idade, que terminou a sua trajetória como atleta justamente pelo PSG, dirige nesta quarta o seu primeiro treino como comandante da equipe de base do clube, pelo qual acumulou um total de 18 títulos. A atividade será realizada com portões fechados para a imprensa.

Ao confirmar Thiago Motta para este cargo, o clube também destacou que ele realizou uma "carreira magnífica coroada com 27 troféus", entre os quais quatro do Campeonato Francês. O agora ex-jogador disputou 231 partidas com a camisa do time, marcando 12 gols e distribuindo 18 assistências.

"O clube deseja a Thiago Motta uma carreira de treinador tão cheia de sucesso quanto a que ele teve nas seis temporadas com a camisa parisiense", afirmou o clube, que ele defendeu como jogador entre 2012 e 2018, por meio do seu site oficial.

Nascido em São Bernardo do Campo, no ABC paulista, o meio-campista deu os seus primeiros passos para se tornar um profissional no Juventus, tradicional clube paulistano, entre 1997 e 1999, ano em que chegou à equipe B do Barcelona antes de subir para o time profissional em 2001. Ele defendeu o Barça até 2007 e depois passou por Atlético de Madrid, Genoa e Inter de Milão, sua última equipe antes de ser contratado pelo PSG.

Na sua temporada de despedida dos gramados, além de ajudar o time de Neymar a ser campeão francês, Thiago Motta fez parte da equipe que também conquistou a Copa da França, que ele ganhou junto com o clube pelo quarto ano consecutivo.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.