Alejandro Garcia/EFE
Alejandro Garcia/EFE

Após se lesionar pela Argentina, Mascherano desfalcará o Barcelona por 4 semanas

Jogador sofreu ruptura fibrilar no bíceps femoral da perna direita no amistoso com a Nigéria

Estadão Conteúdo

15 Novembro 2017 | 16h10

O Barcelona anunciou nesta quarta-feira que o zagueiro Javier Mascherano deverá ficar aproximadamente quatro semanas fora da equipe catalã após sofrer uma ruptura fibrilar no bíceps femoral da perna direita no amistoso entre a seleção argentina e a Nigéria, disputado na terça, em Krasnodar, na Rússia, vencido pelos africanos por 4 a 2.

+ Confira a classificação do Campeonato Espanhol

A lesão do Mascherano, de 33 anos, que participou dos 90 minutos da partida entre argentinos e nigerianos, foi confirmada pelo Barcelona após a realização de exames no Centro Médico da Cidade Esportiva Joan Gamper, na manhã desta quarta.

O jogador já atuou em dez partidas pelo time catalão na atual temporada europeia, sendo seis delas pelo Campeonato Espanhol, duas pela Liga dos Campeões, uma pela Copa do Rei e uma outra pela Supercopa da Espanha.

Já o também argentino Lionel Messi e o croata Ivan Rakitic foram as novidades do elenco do Barça no treinamento realizado nesta quarta-feira pela equipe comandada por Ernesto Valverde com vistas à partida do próximo sábado, diante do Leganes, fora de casa, válida pela 12.ª rodada do Espanhol - o Barcelona lidera o torneio com 31 pontos, oito à frente do Valencia, vice-líder da competição.

Messi não participou do amistoso de sua seleção contra a Nigéria ao ser liberado pelo técnico Jorge Sampaoli logo após o duelo diante dos russos e também ganhou alguns dias para descansar antes de retornar à rotina normal no Barça.

Raktitic, por sua vez, esteve em campo pelo seu país na classificação croata para a Copa da Rússia, obtida sobre a Grécia, no último domingo, após empate por 0 a 0 em solo grego no confronto de volta da repescagem das Eliminatórias. No duelo de ida, na semana passada, os croatas golearam por 4 a 1.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.