Divulgação
Divulgação

Após seis anos em obras, Coliseu do Sertão é inaugurado

Primeira partida na cidade de Alto Santo teve 900 pagantes

O Estado de S. Paulo

11 de agosto de 2015 | 19h38

Após seis anos em obras, foi inaugurado no último fim de semana o estádio Coliseu do Sertão, na cidade de Alto Santo, no interior do Ceará. A obra, inspirada no Coliseu de Roma, custou R$ 1,3 milhão e, em seu projeto inicial, previa 20 mil lugares, mais que a população da cidade, estimada em pouco mais de 16 mil pessoas. 

Metade do valor da construção foi financiado pelo governo federal, por meio do Ministério do Esporte, que repassou à prefeitura local R$ 619 mil.

O objetivo do ex-prefeito Adelmo Queiroz de Aquino quando começou a obra, em 2008, era criar um atrativo turístico para Alto Santo. Mas o ânimo com o futebol acabou e foi necessário resgatar o time local, que encerrou suas atividades há seis temporadas, para a primeira partida no novo palco esportivo da cidade.

   

O jogo contra o União de Brejo Santo, válido pela Série C do Campeonato Cearense, acabou 1 a 0 para o Alto Santo. Nem mesmo o preço de R$ 5,00 por ingresso conseguiu encher as arquibancadas, já readequadas para 'apenas' 5 mil lugares.

“A gente participa de uma competição. De repente, vamos para a primeira divisão (do Campeonato Cearense), que dá vaga para a Copa do Brasil. Se chegarmos na Copa do Brasil, podemos encontrar um time grande e temos uma arena para receber a partida”, disse Marcio Bezerra, coordenador municipal de Esportes da cidade, em entrevista à Rádio Bandeirantes.

Em 2012, o Ministério Público Federal no Ceará instaurou inquérito civil público a partir de denúncia recebida pela Procuradoria da República. Na cidade, há quem considere o novo coliseu “um completo desperdício de dinheiro” e outros moradores para os quais “a cidade precisava se diferenciar”.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.