Arquivo/AE
Arquivo/AE

Após seleção, Diego Souza exalta 'vontade' no Palmeiras

Meia volta ao clube alviverde e projeta arrancada do time na reta final do Campeonato Brasileiro

AE, Agencia Estado

15 de outubro de 2009 | 10h23

Depois de integrar o grupo da seleção brasileira nos dois últimos jogos das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2010 e defender o País na partida contra a Bolívia, em La Paz, o meia Diego Souza voltará ao treinos no Palmeiras nesta quinta-feira à tarde. E ele afirmou que defenderá o time com ainda mais sede por vitórias e pelo consequente título do Campeonato Brasileiro do que antes de ser convocado pelo técnico Dunga.

Veja também:

linkPalmeiras promete foco e não repetir erros

especialMASCOTES - Baixe o papel de parede do seu time

especialVisite o canal especial do Brasileirão

Brasileirão 2009 - lista Tabela | tabela Classificação

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

"Quero voltar para o ''meu'' Palmeiras e fazer o possível e o impossível para brigar por este título. Sei das dificuldades, mas conseguimos manter uma vantagem importante e agora quero retornar com ainda mais vontade para ajudar meus companheiros", afirmou Diego Souza, que minimizou o fato de não ter conseguido fazer uma boa atuação contra a Bolívia e ficado no banco de reservas contra a Venezuela, na última quarta-feira.

"Se eu continuar produzindo e fazendo boas atuações pelo Palmeiras, tenho certeza de que o Dunga e a comissão técnica permanecerão de olho. No Brasil, dispomos de excelentes atletas para uma mesma posição, mas estou mantendo a mesma esperança de quando fui chamado pela primeira vez", ressaltou.

Diego Souza, porém, admitiu que esperava ganhar uma chance no duelo contra os venezuelanos, após ter atuado por apenas 45 minutos contra os bolivianos. "Sei que não fui tão bem como deveria contra a Bolívia. Realmente, a altitude atrapalhou (em La Paz), faltou um pouco de fôlego. Mas isso não aconteceu só comigo e eu esperava por uma chance contra a Venezuela, pois aqui tinha mais condições de apresentar meu verdadeiro futebol. Mas estou tranquilo, já que o Dunga optou por uma outra postura  tática e também foi prejudicado com a expulsão (do zagueiro Miranda) na segunda etapa", analisou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.