Marcello Zambrana/Cruzeiro/LightPress
Marcello Zambrana/Cruzeiro/LightPress

Após semana de protestos, Henrique cobra apoio da torcida do Cruzeiro

Equipe mineira estreia no returno do Brasileirão contra o líder Flamengo, sábado, no Mineirão

Redação, Estadão Conteúdo

17 de setembro de 2019 | 22h51

Uma semana após encarar uma sequência de protestos das organizadas, o Cruzeiro precisa buscar união dentro e fora do time, prega o volante Henrique. Para o meio-campista, o apoio dos torcedores será "fundamental" para acabar com a má fase da equipe, que vem figurando na zona de rebaixamento do Brasileirão.

"Sempre falo que o torcedor é fundamental em todos os momentos, nas vitórias e nas derrotas. Ele é importante para nos apoiar, nos incentivar, fazer a cobrança na hora que tiver que fazer, mas tudo dentro das circunstâncias. Acho que o momento nosso é de se fechar ainda mais, desde o torcedor, passando pela diretoria e pela equipe", disse o jogador, sem mencionar os protestos da semana passada.

Foram três dias seguidos de protestos diante da sede administrativa ou do CT do clube, fora as críticas e ofensas da torcida ao longo da derrota para o Grêmio, no fim de semana anterior. A situação do clube mineiro ficou ainda mais complicada no sábado, quando perdeu para o Palmeiras por 1 a 0, em São Paulo.

"Todos temos que estar fechados para que o Cruzeiro volte a crescer novamente, com suas energias e suas forças. Nós, dentro de campo, também temos que nos entregar e nos motivar ainda mais para buscarmos os resultados e, desta forma, todos juntos, fechados e unidos, iremos conseguir nossos objetivos", declarou o volante.

Nesta situação negativa, o Cruzeiro terá um desafio pela frente. Vai encarar o líder Flamengo, melhor time do campeonato até agora, sábado, no Mineirão. Pode ser a oportunidade da reabilitação ou até um novo capítulo complicado na fase difícil vivida pela equipe nestes últimos meses.

"Nós temos que saber da realidade nossa. Sabemos que o Flamengo é o líder do campeonato, que a dificuldade é grande. Mas que também temos capacidade de buscar a vitória. Uma vitória vindo, a confiança volta, a torcida vem conosco. Temos que ir adiante, porque nosso caminho é longo", afirmou Henrique.

"Agora é mais um jogo só contra cada adversário. Temos que buscar os resultados, as vitórias necessárias, para que a gente cresça e tire o Cruzeiro desta situação. É só trabalhando, focando em nossos objetivos, tirando força de onde for necessário para reverter esse cenário", declarou.

TREINO

A atividade desta terça-feira foi marcada por uma importante novidade na equipe. O zagueiro Dedé treinou com os demais companheiros no gramado pela primeira vez em duas semanas. O jogador está em fase final de recuperação de uma lesão no ligamento do tornozelo direito. Ele se machucou no duelo contra o Internacional, pela Copa do Brasil, no dia 4 deste mês.

Figura importante no sistema defensivo do Cruzeiro, Dedé pode se tornar ainda mais decisivo para a equipe na próxima rodada, se já tiver condições físicas, porque Léo, o outro zagueiro titular do time, sofreu uma fratura na clavícula na derrota para o Palmeiras. Se voltar, Dedé formará dupla de zaga com Cacá ou com Fabrício Bruno.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.