Reprodução/TV
Reprodução/TV

Após ser chamado de 'macaco', jogador do Vasco faz gol e diz: 'tenho orgulho da minha cor'

Miranda acusa atleta do Independiente de racismo em partida pela Copa RS Sub-20, mas segue na partida e faz o gol da vitória

Redação, O Estado de S.Paulo

12 de dezembro de 2019 | 00h22

O Vasco venceu de virada o Independiente por 2 a 1, em jogo válido pelas quartas de final da Copa RS Sub-20, mas o jogo ficou marcado por mais um ato de racismo no futebol. O zagueiro Miranda acusou um jogador do Independiente de chamá-lo de 'macaco' e mesmo com a revolta pela situação, ele fez o gol da vitória e desabafou na comemoração.

"Macaco não. Eu tenho orgulho da minha cor", disse o atleta do Vasco, enquanto era abraçado pelos companheiros. O lance polêmico aconteceu ao 45 minutos, quando o árbitro marcou um pênalti para o time carioca. Foi o momento em que Miranda acusou um atleta do Independiente de tê-lo chamado de "macaco".

Mesmo com a denúncia, o árbitro ignorou e mandou o jogador cobrar o pênalti quando a partida estava empatada em 1 a 1. Miranda fez o gol e ao invés de celebrar, foi em direção as câmeras de TV e fez o desabafo. 

Após o apito final, os atletas do Independiente se revoltaram contra a arbitragem e tentaram agredir a arbitragem, que precisou de proteção policial. Os jogadores argentinos, então, passaram a discutir com torcedores e alguns atletas chegaram a arremessar objetos em direção as arquibancadas do estádio Homero Soldatelli, em Flores da Cunha, no estado do Rio Grande do Sul. 

Com a vitória sobre o Independiente, o Vasco se classificou para a semifinal da competição e irá enfrentar outro argentino, o River Plate, que eliminou o Internacional. A outra semifinal será entre Grêmio x Athletico-PR.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.