Gabriel Bouys/AFP
Gabriel Bouys/AFP

Após ser poupado contra vontade, Harry Kane se diz ansioso para encarar Colômbia

Atacante é o artilheiro da Copa do Mundo até aqui, com cinco gols marcados em apenas dois jogos

Estadão Conteúdo

01 Julho 2018 | 08h34

O capitão da Inglaterra, Harry Kane, não gostou muito de ter sido poupado do jogo contra a Bélgica, mas entendeu a decisão do treinador Gareth Southgate. Artilheiro da competição com cinco gols em dois jogos disputados, ele agora espera manter esse ritmo no decorrer nos próximos jogos.

+ Volante inglês destaca trio ofensivo da Colômbia: 'Sabemos muito sobre eles'

+ Eliminados no mesmo dia, Messi e Cristiano Ronaldo viram piada na web

+ Maradona exalta peso da 'camisa amarela' e vê Brasil indo longe na Copa

"Como atacante, você está ansioso para jogar quando está marcando, especialmente quando a bola está batendo no seu calcanhar e indo para o gol", disse ao jornal inglês "The Sun" fazendo referência ao terceiro dos três gols marcados na vitória sobre o Panamá por 6 a 1 pela segunda rodada do Grupo G. "Você só pensa em estar em campo para marcar gols", prosseguiu.

"Talvez se não tivesse marcado contra a Bélgica, estaria pensando: 'Não fiz um gol na última partida'. Mas venho de um jogo que marquei três e estou pronto para um encontro muito importante contra a Colômbia", emendou.

A Inglaterra perdeu por 1 a 0 para a Bélgica e terminou a primeira fase na segunda colocação do Grupo G. Nas oitavas de final, jogará na próxima terça-feira, às 15h (de Brasília), contra a Colômbia, em Moscou.

 

Kane, até aqui, marcou os dois gols na vitória dos ingleses por 2 a 1 sobre a Tunísia na primeira rodada e fez três na goleada por 6 a 1 sobre o Panamá. Contra a Bélgica, ele pediu para entrar em campo, mas o técnico Gareth Southgate optou por poupá-lo. O jogador falou sobre a preocupação de ser eleito o melhor da competição.

"A Bola de Ouro seria muito bom. Se a gente seguir no torneio por mais tempo, minhas chances aumentam. Mas meu objetivo principal não é este. Meu objetivo é ganhar o torneio. Se a Bola de Ouro vier com o título, fica perfeito", opinou.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.