Clayton de Souza/Estadão
Clayton de Souza/Estadão

Após show, gramado da arena do Palmeiras ainda apresenta falhas

Empresa garante tudo 100% para a decisão de domingo

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

23 de abril de 2015 | 18h55

Um dos motivos de maiores elogios para o Allianz Parque é a boa condição do gramado da nova casa do Palmeiras. Para manter a fama e o nível de excelência, os responsáveis pelo campo correm contra o tempo para o clássico com o Santos, domingo, no primeiro jogo da final do Paulista.

No sábado, para a realização do show do cantor Roberto Carlos, uma parte do palco foi colocado sobre o gramado, o que deixou o campo bastante prejudicado. O Estado visitou o estádio na manhã desta quinta-feira e percebeu a existência de vários focos com a grama rala e desbotada, algo que deve atrapalhar no toque de bola.

Entretanto, a assessoria da WTorre assegura que até domingo a condição do campo estará muito melhor. “Sofremos um pouco após os shows do Paul McCartney pelo gramado ser muito novo, o que já não acontece agora”, assegura Rogério Dezembro, diretor da construtora.


Algo utilizado como argumento da construtora é o fato da arena do Palmeiras ter recebido diversos eventos nestes primeiros quatro meses do ano. Foram 12 jogos oficiais (contando Paulista e amistosos), além do jogo de despedida do meia Alex e alguns treinamentos realizados pela equipe. 

“A manutenção de gramado acontece todos os dias. Durante as montagens de shows procuramos sempre soluções que causem o menor impacto ao campo, principalmente na área de jogo. A cada montagem vamos aprender mais a minimizar os impactos no gramado. O gramado é a “cereja do bolo” e trabalhamos ao máximo para preservá-lo apto para os jogos”, disse a  assessoria da construtora. 

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasFutebolCampeonato Paulista

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.