Ivan Storti|Divulgação
Ivan Storti|Divulgação

Após superar marca de 300 jogos, Renato comemora dia de herói

Volante marca gol da vitória santista no fim após receber placa

Estadão Conteúdo

22 de maio de 2016 | 14h09

Herói da primeira vitória do Santos no Campeonato Brasileiro, o capitão Renato viveu uma manhã especial na Vila Belmiro. Antes da vitória sobre o Coritiba, por 2 a 1, ele recebeu uma placa por ter superado a marca dos 300 jogos com a camisa santista. Nesta manhã, atingiu o número exato de 307 jogos no dia em que marcou o gol da vitória, de virada, do Santos, aos 51 minutos do segundo tempo.

"É emocionante porque o gol saiu no finalzinho, mas o importante foi mesmo a vitória num campeonato tão difícil", disse o jogador de 37 anos, que só continuou no campo porque as três substituições já tinham sido feitas pelo técnico Dorival Júnior. "Estava sentindo cãibras nas duas panturrilhas e nem dava para andar direito. No final, deu certo e suportei até o final", completou Renato, que chegou ao seu 29º gol no clube.

Antes de dar suas explicações, Renato recebeu uma advertência do árbitro mineiro Ricardo Marques Ribeiro no centro do gramado. A reclamação é sobre a utilização de um aparelho de televisão perto do banco de reservas do Santos para ver o replay de eventuais lances duvidosos. "Ele me disse que isso é proibido e, como capitão, me pediu para comunicar a direção do clube. Não sei se o juiz vai relatar isso na súmula. Vamos aguardar", explicou Renato.

Os outros jogadores destacaram a importância do resultado, apesar da maneira como foi, nos acréscimos. Para Vitor Bueno, de 21 anos, "o jogo de manhã, sob calor, atrapalha muito. Não só pela temperatura, mas porque muda todo o ritmo de preparação, acordando mais cedo, com alimentação diferente".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.