Após suspensão, Gonzalo Carneiro solicita a contraprova do exame antidoping

Após suspensão, Gonzalo Carneiro solicita a contraprova do exame antidoping

Uruguaio do São Paulo foi suspenso por suspeita de uso de cocaína

Gonçalo Junior, O Estado de S.Paulo

25 de abril de 2019 | 21h04

O atacante Gonzalo Carneiro, do São Paulo, solicitou a contraprova de seu exame antidoping. O uruguaio foi suspenso preventivamente por ter sido pego em exame feito após o jogo contra o Palmeiras, no Pacaembu, na primeira fase do Campeonato Paulista, no dia 16 de março. A suspeita é de que o uruguaio tenha feito uso de cocaína.

​A contraprova é feita com uma amostra colhida no mesmo dia do primeiro exame. Se esse teste confirmar o primeiro resultado, Carneiro será encaminhado a julgamento no Tribunal de Justiça Desportiva Antidopagem. Se for comprovado o doping, a punição deve ser rigorosa. O atacante Diogo Vítor, do Santos, foi suspenso por dois anos em situação semelhante.

O empresário do jogador, Pablo Bentacur, afirmou que o jogador cometeu um erro, mas não sabia o que estava consumindo. De acordo com o empresário, o jogador passa por uma depressão.

“O garoto cometeu um erro. A depressão é um assunto complicado. Não sabia o que ele consumia. Pensava que era um cigarro”, afirmou Bentacur à rádio "Sport 890", do Uruguai.

​​Suspenso, Carneiro não tem treinado. O São Paulo afirmou que vai se manifestar quando receber uma notificação oficial. “É um tema delicado que a gente não pode hoje fazer qualquer julgamento sem antes saber o que aconteceu. Eu já estava sabendo na semana passada antes do jogador. Eu tenho filhos, ele tem 23 anos e ele está aqui em São Paulo no primeiro grande clube dele”, afirmou o treinador Cuca. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.