Reprodução
Reprodução

'Manda para paraísos fiscais', diz Wagner Ribeiro a Neymar pai

Agente do atacante dá conselho após bloqueio de R$ 188 milhões

O Estado de S. Paulo

28 de setembro de 2015 | 15h39

Três dias após Neymar Jr. ter R$ 188 milhões bloqueados por acusações de sonegação de imposto, seu empresário, Wagner Ribeiro, usou as redes sociais para dar um conselho ao pai do atacante. "Pega tua grana, manda tudo pra paraísos fiscais, legalmente é claro. Para com essa mania de pagar imposto no Brasil!! Fecha tuas empresas, o Instituto na Praia Grande e vai curtir a vida nas praias do Mediterrâneo. Você e sua família", disse o agente através de sua conta no Instagram. 

Na publicação, Ribeiro ainda afirmou que teria sido melhor se o camisa 11 do Barcelona tivesse ido para o Real Madrid e se naturalizado espanhol. Ele também lembrou da honestidade e da luta que Neymar pai teve para ter o controle sobre a carreira do filho. 

CONFIRA O TEXTO DE WAGNER RIBERITO AO PAI DE NEYMAR

"Carta ao @neymarpai_ 

Este fim de semana, setores da imprensa, judiciário e executivo nacional e, em particular, alguns torcedores (des)interessados no bem do seu clube "de coração", comemoraram o bloqueio de bens que foi imposto a você e suas empresas. Mas tava na cara que isso ia acontecer, né Ney?

Você nunca topou "pagar" para o Juninho jogar. Decidiu atender a vontade “infanto-juvenil” dele e voltar pro Brasil em vez de jogar no Real Madri (hoje atua no seu rival!!). Não quis contratar um dos jornalistas que se ofereciam para assessorar seu filho em 2009. Brigou com empresário e seu séquito de bajuladores no "Dia do Monstro" por considerar que não agiram profissionalmente com o Juninho naquela semana.

Pior Ney, o Juninho, craque, responsável e carismático começou a ter sua "IMAGEM" solicitada por empresas no Brasil e exterior e isso te deixou "rico"!! E no Brasil, quando pobre fica rico, tem que ser burro. Sabe "você sai da favela, mas a favela não sai de você" ? Isso tem um significado intrínseco para parte da sociedade que esta acostumada a "ganhar sempre". Eles querem que você continue "favelado". Mas você é teimoso igual teu pai, né ? PLANEJOU a carreira do Juninho dentro de campo e publicitariamente, constituiu empresas para isso. Tudo dentro da lei. Fez tudo certo e esse foi seu erro. Toda a grana que ganham é "nacionalizada e carimbada" quando entra no país. Mania de ser "brasileiro" que tua família tem... Pra fechar: De forma honesta, manifestou apoio ao candidato derrotado nas últimas eleições a presidente. 

Mas se você tivesse agido diferente, não tivesse brigado com empresário (e bajuladores), tivesse ficado em Madrid e o Juninho tivesse se naturalizado ESPANHOL e tivesse se recusado a apoiar quem sua consciência mandava esses caras não estariam contra você.

Conselho: Pega tua grana, manda tudo pra paraísos fiscais, legalmente é claro. Para com essa mania de pagar imposto no Brasil!! Fecha tuas empresas, o Instituto na Praia Grande e vai curtir a vida nas praias do Mediterrâneo. Você e sua família. 

Mas deixa o Neymar jogar mais uns aninhos... e que ele encerre a carreira na Europa, preferencialmente no Real Madri."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.