Alberto Lingria/Reuters
Alberto Lingria/Reuters

Após testar positivo quatro vezes, Dybala revela que está curado da covid-19

Jogador da Juventus fez o anúncio nesta quarta-feira, em suas redes sociais

Redação, Estadão Conteúdo

06 de maio de 2020 | 16h20


Depois de testar positivo quatro vezes para o novo coronavírus, finalmente o meia-atacante argentino Paulo Dybala, da Juventus, pode dizer que está livre da covid-19. O anúncio de seu teste negativo para a doença foi feito nesta quarta-feira pelo próprio jogador, em suas redes sociais, e do clube italiano em um comunicado oficial.

O argentino foi um dos primeiros atletas profissionais do futebol a testarem positivo para o coronavírus, no dia 21 de março, seguindo o zagueiro italiano Daniele Rugani e o volante francês Blaise Matuidi, seus companheiros no clube italiano, já curados desde meados de abril.

"Muito se falou nas últimas semanas... Mas posso finalmente confirmar que estou curado. Mais uma vez obrigado a todos pelo apoio e muito ânimo a todos que ainda estão sofrendo (com a doença). Um abraço a todos!", escreveu Dybala em seu Instagram.

"Paulo Dybala realizou, de acordo com o protocolo, a verificação dupla com testes de diagnóstico para o coronavírus - covid-19. Os exames deram negativo. O jogador está, portanto, curado e não mais sujeito ao regime de isolamento em casa", informou o comunicado oficial da Juventus.

Mesmo tendo histórico de atleta e estando no ápice da forma física, aos 26 anos, Dybala sofreu muito com o coronavírus. O argentino relatou ter ficado com falta de ar por dias, de cama, sem conseguir respirar. Depois de algum tempo e de aparentar ter se recuperado, foi testado novamente, mas o exame apontou que ainda tinha carga viral em seu corpo.

O mesmo se repetiu em outros dois exames. Ainda que o jogador estivesse assintomático, a presença do vírus em seu organismo fazia com que ele fosse um risco de transmissão para outras pessoas. Neste meio tempo, continuou realizando treinamentos dentro de casa e até chegou a aparecer na "live" da cantora brasileira Anitta, nesta última terça-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.