Após título, Atlético-MG encara clássico contra Cruzeiro

Menos de quatro dias depois de ganhar a Copa Libertadores, o Atlético Mineiro voltará ao Mineirão, estádio que tentou trocar pelo Independência para a final da competição continental. Neste domingo, porém, retornará à maior arena mineira como visitante para participar do clássico mineiro contra o arquirrival Cruzeiro, que não perde uma partida do Campeonato Brasileiro há cinco rodadas.

MARCELO PORTELA, Agência Estado

28 de julho de 2013 | 08h05

O técnico celeste, Marcelo Oliveira, fez treinos secretos principalmente de jogadas com bola parada para a partida deste domingo, marcada para as 16 horas e válida pela nona rodada do Brasileirão. Mas o treinador afirmou que o segredo não foi para esconder "nada extraordinário" e que pretende apenas aproveitar "detalhes" relativos à atuação do rival.

O lateral-esquerdo Egídio concorda com a avaliação do técnico. Para o jogador, clássico "é decidido nos detalhes" e o Cruzeiro deve entrar concentrado em campo para "não errar". "Estamos jogando cada jogo como uma final e no clássico não vai ser diferente. Se a gente tiver calma, tranquilidade, certamente vamos sair vitoriosos", declarou o atleta, para quem o título da Libertadores não deve mudar a postura da equipe celeste. "Clássico é clássico. Encaramos como uma final e não vai ser diferente. O time que estiver do lado de lá, nós vamos buscar os três pontos. A gente vai em busca da Copa do Brasil e do Brasileiro. Vamos buscar o título. A gente vem numa crescente muito boa", observou, referindo-se à sequência do time.

O título da Libertadores também não alivia a situação do outro lado do campo, mesmo porque o técnico do Atlético, Cuca, confirmou que cumprirá a promessa de dar "liberdade" ao grupo que atuou na final de quarta-feira passada. A equipe até retomou as atividades na sexta, mas os titulares fizeram apenas um treino regenerativo e devem ser poupados no clássico.

As exceções podem ser Marcos Rocha e Richarlyson, que não atuaram na final porque estavam suspensos, e o goleiro Victor, herói alvinegro ao defender pênaltis nas quartas de final, semifinal e na decisão da Libertadores, que ainda tira o sono de Cuca. "Falam que agora é para relaxar. Mas dá um medo de aquela bola do pênalti entrar. Prefiro ficar acordado", comentou, bem humorado, o técnico alvinegro, que confirmou apenas o descanso dos titulares.

Além do clássico, o Mineirão também será palco da apresentação do novo reforço do Cruzeiro. Depois de 10 anos atuando na Europa, Júlio Baptista desembarcou em Belo Horizonte na sexta e foi conhecer a sede do Cruzeiro. Ele deixou o Málaga (Espanha) e assinou contrato de dois anos com a equipe mineira, mas ainda depende de regularização junto à Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para atuar no campeonato.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.