Divulgação/Fortaleza EC
Divulgação/Fortaleza EC

Após título, Ceni revela que negociará renovação com Fortaleza na próxima semana

'Quando o ambiente é bom, sempre dá para fazer um grande trabalho', declarou o técnico

O Estado de S.Paulo

10 Novembro 2018 | 22h28

Campeão brasileiro da Série B com o Fortaleza em pleno ano do centenário do clube, Rogério Ceni já ouve coro da torcida e da direção pedindo sua permanência para 2019. O treinador, no entanto, despistou, mas garantiu sentar para negociar a partir da próxima semana. Este é o primeiro título nacional do ex-goleiro como treinador.

"Não conversamos sobre isso até agora. O momento era de total concentração. Sempre busquei títulos na minha carreira e não queria perder esse. Mas vamos conversar a partir da próxima semana para falar do futuro. Temos que entender o que o Fortaleza quer, até para fazer uma boa campanha na Série A e não colocar tudo a perder", adiantou o treinador.

Sob o comando de Rogério Ceni, o Fortaleza fez uma campanha impecável na Série B. Até este momento, o time cearense é o único das duas principais divisões do Brasil a conquistar 20 vitórias. No total, soma 68 pontos, contra 59 do vice-líder CSA.

Ceni exaltou seus jogadores pela conquista. "O Campeonato Brasileiro é muito difícil, mas conseguimos montar um time competitivo com um orçamento mediano. Os jogadores são fantásticos. Temos atletas com muita alma e caráter. Quando o ambiente é bom, sempre dá para fazer um grande trabalho. Quem executou os objetivos para a conquista do título foram eles", completou.

Rogério Ceni falou também da importância de seus torcedores, que fizeram do Fortaleza o time com melhor público da Série B. "Grande combustível nosso no Castelão e agora aqui em Florianópolis, mesmo longe de casa. Mereciam mais do que ninguém essa conquista", concluiu.

O próximo desafio do Fortaleza na Série B, no jogo que deve marcar a entrega da faixa, será na quinta-feira, às 18h15, diante do Juventude, na Arena Castelão. Certeza de uma grande festa dos torcedores.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.