Andy Rain/EFE
Andy Rain/EFE

Após título, Moyes reforça não ter problema com Rooney

Atacante está envolvido em polêmica sobre a permanência no clube

AE-AP, Agência Estado

11 de agosto de 2013 | 16h17

LONDRES - O novo técnico do Manchester United, David Moyes, voltou a dizer que não tem nada contra Wayne Rooney, que não jogou nenhuma das partidas oficiais da equipe inglesa nesta pré-temporada. "Alguns de vocês talvez não gostem de ouvir isso, mas não tenho nada contra Wayne", disse Moyes durante coletiva à imprensa após a vitória de 2 a 0 sobre o Wigan, neste domingo, no Estádio de Wembley, na final da Supercopa da Inglaterra.

"Wayne treinou com os reservas porque ele mesmo pediu. Qualquer um que tenha escrito qualquer outra coisa enganou seus leitores", acrescentou, dizendo ainda que estava gostando de falar sobre o assunto, visto que muitos repórteres estavam distorcendo os fatos, segundo ele.

Lesões na perna e no ombro mantiveram Rooney fora dos campos, de acordo com o técnico, e, segundo ele, o atleta não deve estar pronto para o jogo de estreia no Campeonato Inglês, contra o Swansea, no próximo sábado. "Não sei porque vocês acham isso confuso", disse ele quando questionado sobre por que Rooney está apto para jogar o amistoso que a Inglaterra fará contra a Escócia, nesta quarta, mas não para atuar pelo seu time. "Será ótimo (se ele pegar os escoceses), pois Wayne terá a oportunidade de ter algum tempo de jogo", comentou.

Pretendido pelo Chelsea, Rooney sofreu uma lesão no ombro direito durante um jogo-treino contra o Betis. Antes disso, ele foi baixa do Manchester, também por motivo de lesão, durante a excursão de pré-temporada da equipe na Ásia. Por causa de um problema muscular, ele retornou para Inglaterra para poder se recuperar de forma mais eficiente.

Na última segunda-feira, o Manchester revelou que recebeu - e rejeitou - uma segunda proposta do Chelsea pelo ídolo de 27 anos, no clube de Old Trafford desde 2004.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.