Gabriel Bouys/AFP
Gabriel Bouys/AFP

Após título, Pratto diz que ida ao River foi a melhor decisão de sua carreira

Atacante deixou o São Paulo rumo ao time argentino no início do ano

Estadão Conteúdo

09 de dezembro de 2018 | 21h30

Mais uma vez fundamental em uma conquista do River Plate, o atacante Lucas Pratto, autor de um dos gols do triunfo por 3 a 1 sobre o arquirrival Boca Juniors na final da Copa Libertadores, disse neste domingo que se considera iluminado e afirmou que a decisão de trocar o São Paulo pelo River Plate foi a mais acertada de sua carreira.

"Sou iluminado por ter a possibilidade de fazer o que gosto: jogar futebol. Tenho tomado decisões boas e ruins, mas acho que vir ao River foi a melhor decisão da minha carreira", declarou o jogador argentino ao canal Fox Sports, após a partida disputada no estádio Santiago Bernabéu, em Madri.

Pratto afirmou que, quando chegou ao River, sonhava em disputar a final da Libertadores, mas não imaginou que isso aconteceria diante do maior rival da equipe com a qual ele diz ter pago a dívida que tinha.

"Às vezes, nós, que jogamos, não temos dimensão. Cheguei aqui com o pensamento de chegar à final da Libertadores, mas nunca pensei que seria contra o maior rival. Depois de tudo que aconteceu, ganhar deles, sendo superiores, jogando melhor, acho que fizemos história", disse, convicto.

Questionado se nutre o desejo de voltar ao futebol brasileiro - além do São Paulo, Pratto também vestiu a camisa do Atlético-MG - o atacante refutou a ideia, reiterando que está feliz no River. "Tenho muito carinho pelo Brasil, por clubes como o Galo e o São Paulo, mas estou muito feliz aqui e acho que paguei a dívida que tinha com o River Plate", explicou.

A conquista de Pratto com o River Plate gerou dinheiro ao São Paulo, que assegurou 1 milhão de euros (aproximadamente R$ 4,45 milhões) para os seus cofres. A razão do lucro é a cláusula no contrato que garantiu ao clube brasileiro uma bonificação nesse caso. O clube paulista vendeu Pratto ao River em janeiro deste ano. Além disso, o São Paulo ainda tem de receber de 4 a 5 milhões de euros do River Plate pela venda do atacante. O valor foi dividido em parcelas e será pago nos próximos meses.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.