FABIO MOTTA / ESTADÃO
FABIO MOTTA / ESTADÃO

Após tragédia, Ferj diz que não há clima para Fla-Flu e chama clubes para reunião

Rubro-negro e Fluminense estão na semifinal da Taça Guanabara, marcada para sábado, às 19h

Redação, Estadão Conteúdo

08 de fevereiro de 2019 | 09h06

A Ferj (Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro) afirmou na manhã desta sexta-feira, após o incêndio que atingiu o Ninho do Urubu, o centro de treinamento do Flamengo, em Vargem Grande, na zona oeste do Rio, e deixou dez mortos e três feridos - um deles em estado grave -, que não há mais clima para a realização do clássico entre o time rubro-negro e o Fluminense pela semifinal da Taça Guanabara - o primeiro turno do Campeonato Carioca. O jogo estava marcado para este sábado, às 19h, no Maracanã.

"A Ferj lamenta a tragédia ocorrida no CT do Flamengo e se solidariza com as famílias. A Ferj informa que não há clima para a realização do Fla-Flu e está convocando, para reunião pela manhã, Fluminense, Fla e a TV detentora dos direitos do Carioca para decidir sobre o caso", informou a entidade em suas redes sociais.

Esta reunião definirá o provável adiamento do Fla-Flu para uma data a ser marcada posteriormente. O mesmo pode acontecer com a outra semifinal da Taça Guanabara, entre Vasco e Resende, que está programada para domingo, às 17h, também no Maracanã.

O Fluminense também se manifestou sobre o ocorrido e prestou sua solidariedade com o rival. "O Fluminense Football Club lamenta profundamente o incêndio ocorrido no Ninho do Urubu e se solidariza com a dor do Clube de Regatas do Flamengo. Nossos pensamentos estão com as vítimas e seus familiares", escreveu o clube tricolor.

Na tragédia, os bombeiros foram acionados às 5h17 da manhã. Por volta das 6h20, as chamas foram controladas, mas ainda não há informações sobre quem são os mortos e a situação de todos os feridos. Imagens aéreas divulgadas pelo Estado mostraram uma parte da área do CT completamente destruída.

Um dos três feridos se chama Cauã Emanuel Gomes Nunes. Ele tem 14 anos, é de Fortaleza e mora no Rio há três anos. Os outros dois garotos que estão internados são Jonathan Cruz Ventura e Francisco Diogo Bento Alves. "A gente tem o local, que é o alojamento, onde os jogadores da base do Flamengo dormiam. A identificação das vítimas é feita posteriormente pela Polícia Civil", disse o tenente coronel do Corpo de Bombeiros Douglas Henaut. Ainda de acordo com os bombeiros, os garotos estavam dormindo na hora do acidente. O fogo, segundo relatos, se alastrou muito rapidamente.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.