Ricardo Moraes/REUTERS
Ricardo Moraes/REUTERS

Após tragédia, jogadores do Flamengo se reapresentam em silêncio no CT

Segundo assessoria do clube, jogadores foram ao local para conversar e orar

Redação, Estadão Conteúdo

09 de fevereiro de 2019 | 09h42
Atualizado 09 de fevereiro de 2019 | 15h16

Um dia depois da tragédia no Ninho do Urubu, o clima de luto ainda é visível no Flamengo. Os jogadores do elenco profissional se reapresentaram neste sábado pela manhã no CT do clube. Até por recomendação da diretoria, eles chegaram em silêncio.

Um a um, os atletas foram adentrando o CT em seus carros. Alguns até abaixaram as janelas para cumprimentar os jornalistas, mas ninguém aceitou conceder entrevista. "Não pode falar, certo? Não pode falar. Desculpa", se explicou o atacante Gabriel em rápido contato com os repórteres. Segundo a assessoria do Flamengo, não será realizado treino ou atividade física no CT. Os jogadores e comissão foram ao local apenas para conversar e orar.

Nas primeiras horas da última sexta-feira, um incêndio tomou conta do alojamento das categorias de base do Flamengo no Ninho do Urubu. Dez jogadores entre 14 e 17 anos morreram e outras três pessoas ficaram feridas. 

A reapresentação dos jogadores aconteceu somente neste sábado. Ainda de luto, o Flamengo vai seguir a preparação para o clássico diante do Fluminense, pela semifinal da Taça Guanabara. Por causa da tragédia, o confronto que estava marcado para este sábado foi adiado para quinta-feira, às 20h30, no Maracanã.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.