Asdrian Dennis/AFP
Asdrian Dennis/AFP

Após trazer Aubameyang, Arsenal anuncia renovação com Özil por três anos e meio

Novo acordo assegura ao meia 350 mil libras (cerca de R$ 1,5 milhão) por semana

Estadão Conteúdo

01 de fevereiro de 2018 | 16h22

Depois de uma longa negociação, o meio-campista alemão Mesut Özil, enfim, renovou com o Arsenal. O clube inglês anunciou nesta quinta-feira a prolongação do vínculo com o atleta por mais três anos e meio.

+ Confira a tabela do Campeonato Inglês

Os valores da renovação não foram divulgados, mas, segundo a imprensa inglesa, o novo acordo assegura ao meia 350 mil libras (cerca de R$ 1,5 milhão) por semana, o que o torna o jogador mais bem pago do elenco.

Como seu antigo vínculo terminaria ao final da atual temporada, Özil já estava livre para assinar um pré-contrato com outros clubes, mas, segundo ele, preferiu ficar por se sentir em casa no Arsenal.

"As coisas boas levam tempo. No final, deixo meu coração decidir. Como sempre disse, sinto-me em casa aqui e estou altamente motivado para alcançar grandes coisas nos próximos anos", escreveu o jogador em sua conta no Twitter. "Foi uma das decisões mais importantes da minha carreira de futebol e é por isso que eu tive que pensar bem e conversar com todas pessoas que são importantes para mim", completou.

O anúncio ocorre um dia depois que o Arsenal oficializou a contratação do atacante gabonês Pierre-Emerick Aubameyang por 60 milhões de libras (aproximadamente R$ 270 milhões), a mais cara da história do clube inglês.

Antes de chegar ao Arsenal, Özil passou por Schalke 04 e Werder Bremen, ambos da Alemanha, e depois se transferiu para o Real Madrid. O jogador de 29 anos foi contratado pelo time inglês em setembro de 2013 por 42,5 milhões de libras (cerca de R$ 191 milhões). Com a camisa do clube londrino, conquistou três vezes a Copa de Inglaterra, marcando 36 gols e se notabilizou pelo grande número de assistências - foram 61 em 182 jogos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.