Sirli Freitas/Chapecoense
Sirli Freitas/Chapecoense

Após treino aberto, Chapecoense tenta iniciar recuperação contra o América-MG

Equipe catarinense sofreu quatro derrotas nos últimos cinco compromissos no Brasileirão e ocupa a 18ª posição com 31 pontos

Estadão Conteúdo

27 Outubro 2018 | 08h18

Preocupada com a queda de rendimento da Chapecoense nas últimas rodadas, a diretoria apelou à torcida na véspera da partida contra o América-MG, um confronto direto na briga para escapar do rebaixamento. O clube promoveu um treino aberto na noite de sexta para reaproximar torcedores e jogadores, na Arena Condá, palco do confronto deste sábado, às 19 horas, pela 31ª rodada do Brasileirão.

Com quatro derrotas nos últimos cinco jogos, o time catarinense está dentro da zona de rebaixamento, em 18º lugar, com 31 pontos. Diante deste cenário, a relação entre elenco e torcida não é das melhores. Recentemente, torcidas organizadas se reuniram com a diretoria e reclamaram pelo fato dos atletas não saudarem a torcida nos jogos realizados na Arena Condá.

O próprio técnico Claudinei Oliveira deu razão à torcida e puxou a culpa para o elenco. "A responsabilidade é nossa. Não podemos colocar a conta nas costas do torcedor. É de dentro para fora", afirmou.

Contando que os torcedores façam bonito fora de campo, a Chapecoense precisa fazer sua parte lá de dentro. Em busca de ajustes, Claudinei indicou uma mudança em relação à escalação utilizada na derrota por 3 a 0 para o Cruzeiro, na rodada passada.

Em dúvida entre os atacantes Osman e Bruno Silva, o treinador indicou que deve sacar Diego Torres. Durante a semana, Wellington Paulista, reintegrado ao elenco principal após um período treinando com o time sub-23, chegou a treinar como titular, mas deve começar no banco. Isso porque Leandro Pereira levou oito pontos no supercílio após uma dividida com Marquinhos, mas acabou liberado pelo departamento médico.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.