Rubens Chiri/São Paulo FC
Rubens Chiri/São Paulo FC

Após três anos no São Paulo, João Schmidt ganha espaço

Volante esteve próximo de ser negociado com o Avaí

Ciro Campos, O Estado de S.Paulo

07 de abril de 2016 | 07h03

O volante João Schmidt completou na última terça-feira outra fase da sua reviravolta particular no elenco do São Paulo. O jogador estava para sair do clube meses atrás, com empréstimo acertado para o Avaí, mas ficou a pedido do técnico Edgardo Bauza. Agora, virou titular e com direito a marcar o seu primeiro gol com a camisa da equipe.

O número de 27 partidas disputadas pelo clube disfarça a longa relação entre o volante e o São Paulo. Revelado nas categorias de base, integrou a equipe campeã da Copa São Paulo em 2010 e dois anos depois, chegou ao time profissional. "Estrear na Libertadores com gol, sendo o meu primeiro pelo São Paulo, não poderia ser melhor”, disse o autor do terceiro gol nos 6 a 0 sobre o Trujillanos.

A vaga dele de titular na partida foi uma surpresas de Bauza para o jogo. O argentino tirou Thiago Mendes e apostou no volante, que passou a ter mais chances no São Paulo apenas nesta temporada. O primeiro jogo como titular foi contra o Novorizontino, no Pacaembu. "Ele vinha fazendo boas partidas. É um jogador muito versátil e útil a cada vez que joga. Ele esperava oportunidade e vi que ele estava melhor", afirmou.

A tendência é João Schmidt ter a maior sequência como titular desde o início clube. Entre 2012 e 2014 o volante teve poucas oportunidades no time, quase sempre como reserva. Logo após a Copa do Mundo a diretoria decidiu emprestá-lo por um ano ao Vitória de Setúbal, de Portugal, para ganhar experiência. A passagem dele foi positiva, com oito gols marcados e a artilharia da equipe na temporada.

O retorno dele ao São Paulo foi durante a passagem de Juan Carlos Osorio como técnico. O colombiano também não deu muitas oportunidades ao volante, assim os sucessores dele, Doriva e Milton Cruz. Apenas com Bauza veio a chance de ser titular. Já são sete jogos pelo time no ano. "Seguirei trabalhando para conseguir o meu espaço e tentar ajudar, porque a gente precisa de mais vitórias", comentou.

 

Notícias relacionadas
Tudo o que sabemos sobre:
São Paulo FCFutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.