Após três derrotas seguidas, Costa Rica demite treinador

O técnico Rodrigo Kenton não resistiu às três derrotas seguidas da Costa Rica pelas Eliminatórias da Concacaf (Américas do Norte e Central e Caribe). Nesta segunda-feira, Eduardo Li, presidente da Federação de Futebol da Costa Rica, anunciou a demissão de Kenton, que estava à frente da seleção desde junho do ano passado.

AE, Agencia Estado

14 de setembro de 2009 | 18h52

A motivação para a queda do treinador costa-riquenho foram as recentes derrotas para Honduras, México e El Salvador. A última foi sofrida no dia 9, e desde lá corriam boatos de que Kenton não resistiria até o fim das Eliminatórias. Mesmo assim, ele deixa a seleção com bom aproveitamento, somando 16 vitórias, quatro empates e cinco derrotas.

Os resultados negativos pesaram porque a Costa Rica deixou a liderança do hexagonal da Concacaf para figurar apenas na quarta posição, que dá vaga para a repescagem diante do quinto colocado da América Sul - hoje, a Argentina. Para os costa-riquenhos, ainda restam dois jogos: contra o eliminado Trinidad & Tobago e diante dos Estados Unidos, líderes do hexagonal.

Enquanto os norte-americanos lideram com 16 pontos, o México aparece em segundo, com 15. Na terceira posição, somando 13 pontos, Honduras também vai garantindo uma vaga direta na Copa de 2010. Além de Trinidad & Tobago, El Salvador é a outra equipe que não tem mais chances de classificação, e por isso a derrota da Costa Rica para os salvadorenhos pesou tanto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.