Javier Etxebarreta/EFE
Javier Etxebarreta/EFE

Após troca de técnico, Sergio Ramos ressalta compromisso da seleção com a Espanha

Aposentado do time nacional, Xavi diz entender troca e que Hierro está preparado para o cargo

Estadão Conteúdo

13 Junho 2018 | 12h02

O zagueiro Sergio Ramos se manifestou em uma rede social após a troca de comando na seleção espanhola, que agora terá Fernando Hierro como treinador, no lugar de Julen Lopetegui, demitido pela Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF) na manhã desta quarta-feira, em Krasnodar. Sem entrar no mérito da substituição, o defensor garantiu que os jogadores estão comprometidos com o objetivo de vencer a Copa do Mundo.

+ Bernardo Silva minimiza crise na Espanha: 'Jogadores têm muita experiência'

+ Carvajal volta a treinar com a Espanha e afasta risco de corte

"Somos a seleção, representamos um escudo, nossas cores, uma paixão, um país. A responsabilidade e o compromisso são com vocês (torcedores) e por vocês. Ontem, hoje e amanhã, juntos. Vamos, Espanha!", escreveu Ramos no Twitter nesta quarta-feira, com uma foto do escudo da seleção espanhola. O jogador agora será treinado por Hierro, na seleção, e por Lopetegui, no Real Madrid.

A RFEF comunicou que Lopetegui havia sido demitido um dia depois de o técnico ser anunciado pelo Real Madrid como o substituto de Zinedine Zidane no clube. Presidente da entidade nacional, Luis Rubiales tomou a decisão três semanas após renovar contrato com o treinador espanhol até 2020. A entidade informou horas depois que o comandante da Espanha no Mundial será Hierro, que ocupava cargo diretivo na RFEF.

 

A decisão de demitir Lopetegui aconteceu principalmente por causa do fato de o treinador ter negociado sua ida para o Real sem avisar aos dirigentes da RFEF, surpreendidos com a oficialização da contratação do comandante na última terça-feira.

O anúncio do acerto do treinador com o Real - num contrato de três temporadas - gerou rápida crise dentro da seleção da Espanha. Rubiales, que deveria comparecer ao Congresso Anual da Fifa nesta quarta, deixou Moscou rapidamente para ir até Krasnodar, onde os espanhóis se concentram para o início da Copa.

 

Logo surgiram rumores de que ele demitiria o treinador. Mas estas informações repercutiram dentro do grupo da seleção, que rejeitou a saída de Lopetegui. A resistência dos jogadores, liderados por Sergio Ramos, Iniesta e Piqué, atrasou o anúncio da saída do técnico em mais de uma hora e meia em relação ao horário inicialmente previsto. O dirigente só confirmou a demissão após precisar se reunir com os jogadores para acalmar os ânimos e definir a saída de Lopetegui.

XAVI

Campeão mundial em 2010, Xavi disse entender a mudança de técnico da Espanha ao comentar o episódio polêmico nesta quarta-feira. "A decisão me pareceu inoportuna, inesperada e precitada. Foi uma surpresa para todos, mas Rubiales reagiu muito bem. Deixou claro que a federação está acima das pessoas. Hierro é muito preparado para esse cargo. Para mim, a Espanha segue sendo forte candidata a ganhar a Copa", afirmou o ex-jogador.

A seleção espanhola vai estrear na Copa do Mundo contra Portugal, às 15 horas (de Brasília) desta sexta-feira, em Sochi, e também vai enfrentar Irã, no dia 20, em Kazan, e o Marrocos, no dia 25, em Kaliningrado, pelo Grupo B da competição.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.