Lucas Merçon/Fluminense FC
Lucas Merçon/Fluminense FC

Após tropeço em casa, Scarpa espera por pressão para vencer na Bahia

Fluminense empatou por 3 a 3 com a Chapecoense na segunda-feira

Estadão Conteúdo

04 de julho de 2017 | 20h38

Os jogadores do Fluminense tiveram a terça-feira de folga, tempo suficiente para digerirem o empate com a Chapecoense por 3 a 3, com um gol nos acréscimos do segundo tempo, no estádio Giulite Coutinho, em Mesquita (RJ). Nesta quarta, o time tricolor volta aos trabalhos já visando o duelo de domingo contra o Bahia, na Arena Fonte Nova, em Salvador, pela 12.ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O meia Gustavo Scarpa reconhece a pressão por um resultado positivo fora de casa. "A pressão é sempre grande, a torcida cobra. O grupo sabe das dificuldades, mas tentamos lidar com isso da melhor maneira possível", afirmou. Para o confronto contra o Bahia, o Fluminense contará com uma baixa no elenco: o atacante Richarlison, autor do primeiro gol contra a Chapecoense, suspenso por ter recebido o terceiro cartão amarelo. A situação, porém, não preocupa Gustavo Scarpa, que vê qualidade no banco tricolor.

"Independente de quem for entrar, a qualidade da equipe vai continuar alta. O (Henrique) Dourado não jogou, mas o Pedro fez uma partida muito boa e conseguiu marcar o gol. O Wellington entrou muito bem. Na saída do Richarlison, se ele ganhar oportunidade, vai ter o apoio da equipe. A gente vai tentar dar confiança para quem entrar", garantiu Gustavo Scarpa.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolFluminenseGustavo Scarpa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.