Após tropeços, dirigente descarta demissão de Cuca

A eliminação na Copa Libertadores e a derrota no clássico de domingo, na primeira partida da final do Campeonato Mineiro, não abalam a situação do técnico Cuca à frente do Cruzeiro, garantiu o gerente de futebol Valdir Barbosa, nesta segunda-feira.

AE, Agência Estado

09 de maio de 2011 | 18h36

"Não teve nenhuma conversa a respeito disso", afirmou o dirigente, que se reuniu pela manhã com o presidente do clube, Zezé Perrella. "Em momento algum ele [Perrella] tocou no assunto", completou.

Embalado na temporada, com seguidas goleadas na Libertadores e no Estadual, o Cruzeiro sofreu duas duras derrotas em menos de uma semana. Na quarta, foi eliminado da competição sul-americana, após conquistar a melhor campanha na fase de grupos. E, no domingo, foi derrotado pelo rival Atlético no primeiro jogo da final do Mineiro.

"Duas derrotas seguidas realmente deixam o pessoal apreensivo, mas temos de fazer valer a experiência do grupo, com jogadores de seleção brasileira", destacou o gerente de futebol.

Fora da Libertadores, o Cruzeiro agora concentra todas as suas forças na segunda partida da decisão do Estadual. O time de Cuca precisa de uma vitória simples sobre o Atlético, no próximo domingo, para garantir o título.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCruzeiroCuca

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.