Divulgação
Divulgação

Após vaias, Egídio garante: 'Serei aplaudido pela torcida'

'Os verdadeiros torcedores incentivam 90 minutos', diz lateral

Daniel Batista, O Estado de S. Paulo

27 de outubro de 2015 | 16h10

Um dos jogadores mais criticados pela torcida do Palmeiras nos últimos jogos, o lateral-esquerdo Egídio desabafou nesta terça-feira e prometeu que dará a volta por cima já nesta quarta-feira, quando a equipe encara o Fluminense, às 22h, no Allianz Parque, pela semifinal da Copa do Brasil

"Eu não me escondo de nada. Se eu jogar, vou me dedicar e sairei aplaudido pela torcida. Estavam pesando mais na minha nesse momento ruim. Talvez, porque tinha dado muitas assistências e agora acham que todo jogo eu tenho que dar uma. Aceito as críticas e sei que posso valer a pena para o Palmeiras", disse o lateral, que ainda não tem presença certa na partida. 

Egídio revelou ainda que recusou propostas de outros clubes no início do ano, quando deixou o futebol ucraniano e retornou ao Brasil, para defender o Palmeiras. "Sei da minha responsabilidade. Tive uns cinco times grandes que vieram atrás de mim e preferi vir para o Palmeiras, porque sei a grandeza do clube e sei que o torcedor cobra muito", completou o jogador, que chegou nos últimos dois anos foi campeão brasileiro pelo Cruzeiro, sob o comando de Marcelo Oliveira. 

Em relação as críticas da torcida, que o vaiou muito diante do Sport e já o havia criticado em outras partidas, Egídio minimizou e garantiu que o protesto não é o que pensa a maioria dos palmeirenses. "No último jogo escutei alguns torcedores que eram a minoria das minorias. Talvez, porque eu estava mais próximo deles e resolveram falar comigo. Sei da grandeza da torcida do Palmeiras e que os verdadeiros torcedores incentivam 90 minutos", explicou.

Apesar do discurso positivo, Egídio não tem lugar garantido na equipe. O técnico Marcelo Oliveira comanda um treinamento nesta terça-feira sem a presença da imprensa, onde definirá a equipe. O treinador não revelou que tive vai levar a campo, mas a dúvida maior está entre o lateral ou o volante Matheus Sales. 

Caso opte por Egídio, o treinador deve escalar Zé Roberto no meio de campo, ajudando Robinho na criação das jogadas. Se o escolhido por o jovem volante que estreou pela equipe no último sábado, aí Zé Roberto deve atuar na lateral-esquerda.

Caso não apresente nenhuma grande surpresa, o Palmeiras vai a campo com Fernando Prass; Lucas, Jackson, Vitor Hugo e Egídio (Matheus Sales); Amaral, Zé Roberto, Robinho, Dudu e Gabriel Jesus; Lucas Barrios.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.